Ministério do Planejamento faz post em forma de suástica

Ministério do Planejamento faz post em forma de suástica

Em resposta ao questionamento dos internautas, órgão afirma que imagem faz alusão a catavento

Eu vi uma suástica. Muitos outros internautas também, na propaganda de um órgão governamental.

Suástica governo federal

Propaganda do governo federal: uma suástica?

O governo federal explicou assim a situação aos seus internautas, na página do Ministério do Planejamento (página verificada) no Facebook:

O Ministério do Planejamento esclarece que a imagem é uma alusão a um cata-vento para representar a sinergia e a integração institucional, símbolo que representa o aproveitamento dos ventos para produzir energia, por exemplo. No nosso caso, o cata-vento foi utilizado com a intenção de demonstrar que estamos seguindo, em constante movimento e evolução, de forma colaborativa para a construção de um ambiente cada vez mais íntegro e honrado na Administração Pública. O objetivo é estimular a conduta ética entre e pelos servidores e colaboradores do órgão no relacionamento com o público, no ambiente de trabalho, na execução das atividades e na participação em eventos externos. Não tivemos a intenção de fazer referência ao símbolo do antigo Partido Nacional Socialista dos Trabalhadores Alemães e pedimos desculpas a quem se sentiu ofendido.

O internauta Rodrigo Ribeiro explicou: “Se vocês colocassem três, ou cinco, ou mais pessoas, quebrariam essa semelhança. Sejam humildes, assumam que erraram e consertem essa porcaria.”

Aline Zimmer preferiu ironizar: “‘Vai que cola’, né! Apaga que dá tempo!”

Pablo Moreno Fernandes Viana achou a explicação uma piada: “Mas não é um cata vento meeeesmo. Hahahahahahahahhahahahah”.

E Danilo Fernandes de Camargo arrematou: “Eu ia falar pra apagar que ainda dava tempo. Mas não da mais não!”

* * *


Clique e faça agora uma assinatura solidária de Opera Mundi

* * *

Pra não falar que só o governo federal comete barbaridades (e esta é gigantesca), a prefeitura de São Paulo publicou um Jornal do Ônibus que revela enorme um preconceito dos idealizadores da peça.

Jornal do Onibus racista

Jornal do Ônibus de São Paulo: criança branca, pedófilo negro – olha o preconceito aí, gente!

Qual o problema da peça? A blogueira Luka Franca, de Opera Mundi, explica:

A campanha acima é da prefeitura. É fundamental combater e ter política pública para enfrentar o abuso sexual de crianças e adolescentes, porém há um grave problema na imagem abaixo. O agressor é um homem negro. E por que é um problema? Ora, com o processo da abolição da escravidão aqui no Brasil e também nos EUA, houve forte construção do imaginário popular de que os homens negros eram perigosos, estupradores, malandros e vadios. Aquele documentário do Netflix, “13 emenda”, apresenta de uma forma maravilhosa o como essa visão e estereótipo do homem negro foram construídos para ajudar no processo do encarceramento em massa nos EUA. No Brasil há similaridades quando vamos analisar qual a imagem construída para representar a negritude, que cobtribui também com o processo de superencarceramento. É fundamental combater o abuso sexual contra crianças e adolescentes. Mas não podemos fazer isso reafirmando esteriótipos sociais que ajudam a arraigar ainda mais o racismo na estrutura do Brasil.

Publicitários e governos, mais argumentado que isso, não precisa, né? APENAS MELHOREM.