Uma nova e alternativa rede de mídia independente na América Latina

Representada no Brasil pela agência Pública de jornalismo investigativo surge uma nova rede de mídia independente latino-americana: “ALiados”. Certamente, um olhar refrescado e necessário para a produção jornalística.

 

Alguns dos veículos integrantes, inclusive, já foram republicados pela Revista Samuel. É o caso do chileno The Clinic e da própria Pública.

 

Abaixo, a íntegra da nota publicada no portal Comunique-se:

 

Grupo cria rede de mídia independente na América Latina

 

Para mudar o jornalismo na América Latina, dez veículos independentes se uniram para criar uma rede de apoio aos trabalhos investigativos. A ideia surgiu após encontro realizado na última semana em Buenos Aires. O projeto foi batizado como “ALiados”. De acordo com informações da Abraji (Associação Brasileira de Jornalismo Investigativo), a proposta é investir em modelos novos, com financiamento e distribuição de conteúdo.

 

Segundo a jornalista Natália Viana, que faz parte da agência Pública (veículo que representa o Brasil no projeto), a ALiados será um fórum importante de discussão. “Enquanto muitos jornalistas começam agora a refletir sobre isso, diante da inegável crise do modelo tradicional de mídia, os membros da ALiados já pesquisam soluções há algum tempo. E a ALiados será um fórum importante para isso, para novas propostas, soluções e experimentações”.

 

A iniciativa, comenta Natália, deve trazer força aos veículos independentes e ao exercício do jornalismo investigativo. “Essa união nos fortalece muito em termos de melhorarmos nossos conteúdos, e de trocas de conteúdos, troca de experiências”, defende Natália Viana.

 

A Abraji divulgou a lista dos veículos que fazem parte da ALiados. Veja abaixo:

 

Pública: do Brasil, agência de reportagens em CreativeCommons com foco em questões de direitos humanos e transparência.

El Puercoespín: revista eletrônica da Argentina com grandes reportagens e artigos sobre política, jornalismo e cultura.

AnimalPolítico: portal de notícias do México, que em dois anos se converteu em um dos mais relevantes do país.

CIPER: centro de jornalismo investigativo chileno sem fins lucrativos que esteve na vanguarda de denúncias em áreas como mineração,

educação e meio ambiente.

Confidencial: revista eletrônica semanal da Nicarágua.

El Faro: de El Salvador, veículo on-line mais antigo do continente (desde 1998) com cobertura exaustiva sobre imigração e cartéis de drogas.

IDL-Reporteros: centro de jornalismo investigativo sem fins lucrativos do Peruliderado pelo jornalista Gustavo Gorriti, cujas investigações ajudaram a levar Fujimori à cadeia em 2009.

LaSillaVacía: site colombiano que cobre política e é um dos mais relevantes fóruns de discussão sobre a política do país.

PlazaPública: site guatemalteco de cobertura noticiosa ligado à Universidade Católica

TheClinic: site chileno que traz sátiras políticas e também reportagens, cuja missão inicial era, declaradamente, desdenhar da memória de Pinochet.