Quem sou

Max Altman é jornalista, estudioso da política internacional, em especial da América Latina. Nasceu em São Paulo em 9 de abril de 1937. Iniciou sua atividade política muito cedo, aos 13 anos. Foi líder estudantil secundarista e universitário. Formou-se em 1960 na Faculdade de Direito da Universidade de São Paulo. Recebeu a patente de oficial da reserva do Exército em 1961, após cursar o CPOR e cumprir estágio no 4º Regimento de Infantaria de São Vicente. Fez o Curso de Jornalismo Cásper Líbero. Exerceu a profissão de advogado durante 6 anos, abandonando-a para assumir a direção administrativa e financeira de uma empresa mecano-metalúrgica em São Paulo. Entre 1968 e 1980, foi presidente da associação mantenedora da Escola Scholem Aleichem, referência do ensino àquela época. Em 1983, abandonou a atividade empresarial para assumir a direção do Teatro Municipal de São Paulo, os corpos estáveis – orquestra, balé e coral – e os teatros distritais. Em 1986, foi co-fundador e sócio da Editora Scritta, mais tarde Editora Página Aberta que lançou a revista semanal Atenção! de grande prestígio mas de curta duração. Ao longo de todo esse tempo jamais deixou de participar ativamente da vida política nacional e de interessar-se pelos problemas de política internacional.  Em sua atividade ligada à política internacional foi um dos fundadores da organização progressista Shalom Salam Paz que reuniu durante anos na década de 1990 membros de origem judaica, palestina e árabe para tratar e divulgar das questões do conflito palestino-israelense. Em 2000 tornou-se presidente do primeiro Comitê Brasileiro pela Libertação dos 5 Cubanos. Viajou seguidamente nos últimos 15 anos para acompanhar como observador de eleições na Venezuela, Bolívia, Equador, Uruguai e Argentina.