Hoje na História: 1942 - Com a Operação Urano, Exército Vermelho dá início à derrocada nazista

Contra-ofensiva soviética na Batalha de Stalingrado foi derrota fatal para a Alemanha na Segunda Guerra
Max Altman (1937-2016), advogado e jornalista, foi titular da coluna Hoje na História da fundação do site, em 2008, até o final de 2014, tendo escrito a maior parte dos textos publicados na seção. Entre 2014 e 2016, escreveu séries especiais e manteve o blog Sueltos em Opera Mundi.


Clique e faça agora uma assinatura solidária de Opera Mundi

O Exército Vermelho, sob o comando do general Georgi Zhukov, lança em 21 de novembro de 1942 a Operação Urano, a grande contra-ofensiva soviética que mudou a maré na Batalha de Stalingrado.

Wikimedia Commons

Exército Vermelho começa reação contra ofensiva nazista na cidade conhecida atualmente como Volvogrado


Em 22 de junho de 1941, a despeito dos termos do Pacto Molotov-Ribbentrop de 1939, a Alemanha nazista lançou uma maciça invasão contra a União Soviética. Ajudado pela sua força aérea amplamente superior, o exército alemão investiu celeremente através das planícies russas, infligindo terríveis baixas ao Exército Vermelho e à população soviética. Com o auxílio de tropas de seus aliados do Eixo, os germânicos conquistaram vasto território e, em meados de outubro, as grandes cidades russas de Leningrado e Moscou já estavam em estado de sítio. No entanto, os soviéticos resistiram e, com a chegada do inverno, forçaram a ofensiva alemã a uma pausa.

Para a ofensiva do verão de 1942, Adolf Hitler ordenou que o 6º Exército, sob o comando do general Friedrich Von Paulus, tomasse Stalingrado no sul, um centro industrial e obstáculo ao controle nazista das preciosas jazidas de petróleo do Cáucaso. Em agosto, o 6º Exército teutônico logrou avanços através do rio Volga enquanto o 4º Esquadrão aéreo da Luftwaffe reduzia Stalingrado (atual Volvogrado) a um amontoado de escombros fumegantes, matando mais de 40 mil civis.

Wikimedia Commons

Posição defensiva soviética, durante o rigoroso inverno de 1942

 

No começo de setembro o general Von Paulus ordenou as primeiras ofensivas diretamente à cidade, estimando que, no espaço de dez dias, ela estaria capturada. Começaram então as mais terríveis, acirradas e heroicas batalhas da Segunda Guerra Mundial e, certamente a mais importante, porquanto se transformou no ponto de inflexão da guerra entre a Alemanha e a União Soviética.

Na tentativa de tomar Stalingrado, o 6º Exército alemão defrontou-se com o general Vasily Zhukov que comandava um implacável e encarniçado Exército Vermelho. Este se valeu das ruínas da cidade como vantagem, transformando os edifícios destruídos e os escombros em fortificações defensivas naturais. Empregando um método de combate que os alemães classificaram de Rattenkrieg ou “Guerra de Ratos”, as tropas soviéticas, divididas em esquadrões de 8 ou 10 homens, lutaram em casa por casa e por cada centímetro de terreno.

Wikimedia Commons

O marechal Von Paulus, ao centro, após a rendição

 

Foto:

Diários de Stalingrado: os relatos que Stalin considerou verdadeiros demais para publicar

Venezuela anuncia refinanciamento de dívida externa com Rússia

Conferência do Clima em Bonn adia decisões importantes

 

O líder soviético Joseph Stalin estava determinado a libertar a cidade que carregava seu nome e, em novembro, ordenou o envio de substanciais reforços. Em 19 de novembro, Zhukov lançou uma grande contra-ofensiva por fora do raio de Stalingrado. O comando alemão subestimou a escala do contra-ataque e o 6º Exército foi rapidamente suplantado pela ação, que envolveu 500 mil soldados soviéticos, 900 tanques e 1.400 aviões. Em três dias, toda a força germânica de mais de 200 mil homens estava cercada.

As tropas romenas e italianas se renderam, mas as alemãs resistiram, mesmo recebendo suprimentos limitados por ar e aguardando reforços. Hitler ordenou a Von Paulus que não recuasse, promovendo-o a marechal de campo - alegando que um marechal alemão jamais se rendeu.
 

Wikimedia Commons

Infantaria alemã, com o auxílio de um blindado StuG III, ataca perímetro da cidade

Mas o implacável Exército Vermelho, além da falta de suprimentos, agravada pelo rigor do inverno, cobraram muitas vidas. De modo que, em 21 de janeiro de 1943, o último dos aeroportos ainda controlado pelos alemães, caísse, cortando completamente a chegada dos suprimentos. Em 31 de janeiro, Von Paulus capitula e, em 2 de fevereiro, o restante das tropas germânicas – apenas 90 mil tinham sobrevivido – se rende.

A Batalha de Stalingrado mudou a maré de toda a Segunda Guerra Mundial. O general Zhukov conduziu mais tarde o avanço soviético sobre Berlim. O general Von Paulus, após ter sido libertado pelos soviéticos em 1953, fixou residência na Alemanha Oriental.

Wikimedia Commons

A cidade de Stalingrado em ruínas, após batalha decisiva

 

Também nesta data:
164 a.C. - Judas Macabeu e seus homens conseguem tomar Jerusalém 
1694 -  Nasce o filósofo e escritor francês Voltaire
1975 - Senado dos EUA acusa funcionários de complô contra líderes mundiais
2005 - Ariel Sharon sai do Likud

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE

Outras Notícias

PUBLICIDADE
X

Assine e receba as últimas notícias

Destaques

O melhor da imprensa independente

PUBLICIDADE

A revista virtual
desnorteada

Mais Lidas

Últimas notícias

Protesto anti-Trump acaba em confronto no Líbano

Violência segue intensa no Oriente Médio após decisão americana de reconhecer Jerusalém. Policiais reprimem manifestação perto da embaixada americana em Beirute e, na cidade disputada, oficial israelense é esfaqueado