Kenken: desafio de matemática nº 301

Jogo japonês combina números e operações matemáticas. Teste sua habilidade!

Um quebra-cabeças formado por números. Não é o Sudoku, jogo que ganhou fama mundial, mas um irmão muito mais legal: o Kenken. O nome, em japonês, significa "inteligência ao quadrado".

O jogador também precisa preencher com números de 1 a 4 ou de 1 a 6, como no Sudoku, um diagrama formado por quadradinhos. Mas não basta distribuir os números sem repeti-los – também é preciso fazer com que resolvam operações matemáticas sugeridas dentro das linhas grossas.



Como jogar:

1. Escolha um nível: 4 x 4 ou 6 x 6. Imediatamente, o jogo será aberto e você poderá testar suas habilidades matemáticas.

2. Cada grupo delimitado por linhas grossas de células é chamado de gaiola. A operação matemática dentro de cada gaiola é uma só: adição (+), subtração (-), multiplicação (×) ou divisão (÷). Um exemplo: se numa caixa houver dois quadradinhos em branco, e estiver indicado 6x, isso significa que você terá de preencher os campos com os números que multiplicados um pelo outro dão como resultado 6. Ou seja, os algarismos que você tem de alocar nos quadradinhos são 2 e 3. Se o número pequeno indicado for 120x, com três quadradinhos, eles serão um 6, um 5 e um 4 (6x5x4).

3. Para escolher os números, clique sobre cada quadradinho com o botão esquerdo do mouse.

4. Como no Sudoku, não se pode ter dois algarismos iguais na mesma linha (horizontal) ou coluna (vertical).

5. Se após preencher todos os quadradinhos, você não receber os parabéns (Congratulations!), é porque você errou. Se acertou, pode comemorar e se preparar para o dia seguinte. Amanhã tem mais!

Kenken: desafio de matemática nº 298

Kenken: desafio de matemática nº 299

Kenken: desafio de matemática nº 300

 
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE

Outras Notícias

PUBLICIDADE
X

Assine e receba as últimas notícias

Destaques

Publicidade

História Agrária da Revolução Cubana

História Agrária da Revolução Cubana
Este livro é um estudo sobre a saga da reforma agrária numa sociedade de origem colonial presa ao círculo vicioso do subdesenvolvimento. Fundamentado em farta documentação e entrevistas com técnicos e lideranças que participaram diretamente do processo histórico cubano, o trabalho reconstitui as barreiras encontradas pela revolução liderada por Fidel Castro para superar as estruturas materiais de uma economia de tipo colonial.
Leia Mais

O melhor da imprensa independente

PUBLICIDADE

A revista virtual
desnorteada

Mais Lidas

Últimas notícias

Olhar crítico desde a esquerda: a economia

Desafio estratégico para superar a condição de exportadores de commodities requer um processo de industrialização especializada para as exportações que permita dar o salto ao desenvolvimento produtivo e à independência econômica