Aula Pública Opera Mundi: Os palestinos têm direito à insurreição?

No segundo episódio da terceira temporada, Breno Altman, diretor editorial de Opera Mundi, analisa o conflito entre Israel e Palestina

Esteja sempre bem informado
Receba todos os dias as principais notícias de Opera Mundi

Receba informações de Opera Mundi

No segundo episódio da terceira temporada da Aula Pública Opera Mundi, o jornalista Breno Altman analisa o conflito entre Israel e Palestina.

Para o diretor editorial de Opera Mundi, os palestinos têm direito à inssureição frente aos abusos militares e à ocupação colonial de Israel.

"Todos os povos têm o direito de se rebelar por sua soberania. Todos têm o direito de lutar, pacificamente ou militarmente, quando a soberania do povo é tutelada ou atropelada por um Estado estrangeiro", afirma Breno Altman.

Leia também:
Viagem de Jean Wyllys a Israel causa controvérsia entre apoiadores e companheiros de partido

Assista ao primeiro bloco da Aula Pública Opera Mundi com Breno Altman: Os palestinos têm direito à insurreição?

 

No próximo bloco, Breno Altman responde a pergunta da jornalista Guila Flint

 

No terceiro bloco, Breno Altman responde as perguntas do público da Universidade Metodista, em São Bernardo do Campo

 

As Aulas Públicas são resultado de uma parceria entre Opera Mundi e a TVT. A primeira e a segunda temporadas das Aulas Públicas, produzidas em 2013 e 2014 em parceria com a TV Unesp, já foram exibidas em sinal aberto e estão disponíveis na internet no canal do YouTube de Opera Mundi.

UE exige que Israel indique origem de produtos fabricados em territórios ocupados

'Intifada das facas': novos ataques deixam 5 mortos e 6 feridos em Tel Aviv e Cisjordânia

Netanyahu diz a ministros que não transferirá 'um metro' de território a palestinos

 

Outras Notícias

X

Assine e receba as últimas notícias

Receba informações de Opera Mundi

Destaques

Publicidade

Faça uma pós agora!

Faça uma pós agora!

A leitura literária é um fator importante na construção de relações humanas mais justas. Do mesmo modo, a formação de leitores críticos é imprescindível para a constituição de uma sociedade democrática.

Por isso, torna-se cada vez mais urgente a abertura de novos e arejados espaços de interlocução qualificada entre os sujeitos que atuam nesse processo, em diversos contextos sociais.

A proposta do curso é proporcionar, por meio de discussões abrangentes e aprofundadas sobre a formação do leitor literário, uma reflexão ancorada principalmente em três áreas do conhecimento: a teoria literária, a mediação da leitura e a crítica especializada.

Leia Mais

A revista virtual
desnorteada

O melhor da imprensa independente

Mais Lidas

Últimas notícias

Lugar de fala e a fala do lugar

Eu não posso nunca esquecer que essa palavra que trago como meu ofício de mundo não pode ser menos que o fio afiado da lâmina, mas não qualquer lâmina