Aula Pública Opera Mundi: O Direito da ditadura ainda está entre nós?

No quarto episódio da nova temporada, Rodolfo Machado analisa a influência do regime militar no sistema judiciário brasileiro

Opera Mundi TV

Rodolfo Machado explica como sistema judiciário brasileiro foi influenciado pelo regime militar


No quarto episódio da nova temporada da Aula Pública, Rodolfo Machado, bacharel em Direito e mestre em história social pela PUC-SP, discute a relação entre a ditadura militar e o sistema judiciário brasileiro. Um dos autores do livro 'À espera da verdade: empresários, juristas e elite transnacional - histórias de civis que fizeram a Ditadura Militar' (Alameda, 302 pgs., R$49), Rodolfo acredita que, com o golpe de 1964, o sistema político e jurídico passou a atender interesses do capital financeiro e das elites econômicas do país.

"Há em 1964 no Brasil uma fratura na Constituição de 1946. Na ocasião, setores mais retrógrados e arcaicos dão um golpe para barrar as movimentações de massa. E eles se autonomeiam revolucionários para permitir um mecanismo que funda o ato institucional de 1964, instaurando um poder constituinte originário. Com essa ação, eles podiam mexer na ordem jurídica como eles quisessem sem se preocupar com a Constituição. Muito desse arcabouço ainda permanece em Constituição atual", explica Rodolfo.

Assista ao primeiro bloco da Aulla Pública com Rodolfo Machado: O Direito da Ditadura ainda está entre nós?


Na segunda parte da Aula Pública, Rodolfo Machado responde perguntas do público da Universidade Metodista, em São Bernardo do Campo

TVT exibe nesta quinta, às 20h, Aula Pública Opera Mundi sobre crise política no Brasil e no mundo

Superestimamos nossas forças em 1964, diz José Salles, ex-integrante do comitê central do PCB

Aula Pública Opera Mundi: A crise política é brasileira ou internacional?

 

Leia Mais



Uma vez que você chegou até aqui...


…temos algo a sugerir. Cada vez mais gente lê Opera Mundi, mas a publicidade dos governos, com o golpe, foi praticamente zerada para a imprensa crítica, e a publicidade privada não tem sido igualmente fácil de conseguir, apesar de nossa audiência e credibilidade. Ao contrário dos sites da mídia hegemônica, nós não estamos usando barreiras que limitam a quantidade de matérias que podem ser lidas gratuitamente por mês. Queremos manter o jornalismo acessível a todos. Produzir um jornalismo crítico e independente custa caro e dá trabalho. Mas nós acreditamos que o esforço vale a pena, pois um jornalismo desse tipo é essencial num mundo que preza a democracia. E temos certeza de que você concorda com isso.


Torne-se um assinante solidário ou faça uma contribuição única.




(Este anúncio é diretamente inspirado numa solicitação feita pelo jornal britânico ‘The Guardian’. A imprensa independente de todo o mundo está buscando nesse tipo de apoio uma forma de existir e persistir.)


PUBLICIDADE
PUBLICIDADE

Outras Notícias

PUBLICIDADE
X

Assine e receba as últimas notícias

O melhor da imprensa independente

PUBLICIDADE

Diálogos do Sul

PUBLICIDADE

Últimas notícias

Mais Lidas