Polônia: mulheres marcham contra criminalização do aborto; veja fotos

Protestos ocorreram em 5 cidades do país; atual legislação permite procedimento apenas em casos de risco ou gravidez resultante de estupro

Milhares de mulheres foram às ruas de diversas cidades da Polônia na segunda-feira (04/10) para protestar contra um projeto de lei que poderá criminalizar o aborto no país. Vestidas de preto em sinal de luto, elas marcharam em Varsóvia, a capital; Cracóvia, Gdansk, Lodz e Breslávia.


Clique e faça agora uma assinatura solidária de Opera Mundi

A atual legislação da Polônia permite a realização do aborto até a 12a semana da gravidez caso a vida da mãe e/ou do feto estejam em perigo, ou quando a gravidez é resultado de estupro. 
 
O projeto de lei que tramita atualmente no Parlamento polonês iria criminalizar qualquer aborto. Mulheres que tenham abortado poderão enfrentar até cinco anos de prisão, bem como médicos que tenham realizado o procedimento.

Agência Efe

Manifestação na capital polonesa, Varsóvia


Milhares de mulheres marcharam em cinco cidades da Polônia contra criminalização do aborto

MPF/SP instaura inquérito para apurar falta de informações ao público sobre rede de aborto legal no Brasil

Corte suspende norma que bania uso de burquíni em cidade da riviera francesa

Projeto para descriminalização parcial do aborto avança no Chile

 


Mulheres protestaram contra projeto de lei que irá criminalizar o aborto


Mulheres vestiram preto em sinal de luto durante manifestações


Manifestações contra criminalização do aborto tomaram conta da Polônia na segunda-feira



Uma vez que você chegou até aqui...


…temos algo a sugerir. Cada vez mais gente lê Opera Mundi, mas a publicidade dos governos, com o golpe, foi praticamente zerada para a imprensa crítica, e a publicidade privada não tem sido igualmente fácil de conseguir, apesar de nossa audiência e credibilidade. Ao contrário dos sites da mídia hegemônica, nós não estamos usando barreiras que limitam a quantidade de matérias que podem ser lidas gratuitamente por mês. Queremos manter o jornalismo acessível a todos. Produzir um jornalismo crítico e independente custa caro e dá trabalho. Mas nós acreditamos que o esforço vale a pena, pois um jornalismo desse tipo é essencial num mundo que preza a democracia. E temos certeza de que você concorda com isso.


Torne-se um assinante solidário ou faça uma contribuição única.




(Este anúncio é diretamente inspirado numa solicitação feita pelo jornal britânico ‘The Guardian’. A imprensa independente de todo o mundo está buscando nesse tipo de apoio uma forma de existir e persistir.)


PUBLICIDADE
PUBLICIDADE

Outras Notícias

PUBLICIDADE
X

Assine e receba as últimas notícias

O melhor da imprensa independente

PUBLICIDADE

Diálogos do Sul

PUBLICIDADE

Últimas notícias

Milhares participam de Marcha pela Ciência

Protestos contra cortes na área científica propostos pela gestão Trump foram convocados em mais de 500 cidades; em Washington, cerca de 70 mil manifestantes se reúnem em frente à Casa Branca

 

À força, meu querer

Donald Trump e Kim Jong-un combinam guerra ao telefone: 'Duas ogivas de médio alcance. Assim acerta Tóquio, né?' 'Acho que devemos ter mais ousadia. Esse mundo tá muito chato. O Obama nem sabia fazer guerra direito. Coloca mais dois na Coreia, pode ser?'

 

Rafael Braga é condenado a 11 anos de prisão

Único condenado preso no contexto de junho de 2013, Braga estava em regime aberto com uso de tornozeleira quando foi preso por porte de 0,6 g de maconha, 9,3 g de cocaína e um rojão, que lhe foi atribuído pelos policiais que o prenderam

 

Mais Lidas