Aula Pública Opera Mundi: o conceito de livre mercado é um mito?

Leda Paulani, professora de Economia da FEA-USP, explica como surge o conceito de livre mercado e como ele se reproduz, apesar de suas limitações

Esteja sempre bem informado
Receba todos os dias as principais notícias de Opera Mundi

Receba informações de Opera Mundi

Opera Mundi TV

Aula Pública com a professora de Economia Leda Paulani: conceito de livre mercado é um mito?


No novo episódio da Aula Pública, Leda Paulani, professora livre-docente da FEA-USP, discute o conceito de livre mercado e o sistema econômico mundial. Para a especialista, uma série de fatores explica como o discurso liberal foi construído ao longo dos anos.

"O conceito de livre mercado surge no século XVIII, nas discussões entre os pensadores da Europa Ocidental, que estava passando por uma revolução muito grande", explica Leda Paulani. O sistema feudal de produção perdia espaço para o sistema de mercado, e nesse momento surgem os primeiros pensadores liberais, que cunham a ideia de que o livre mercado é algo virtuoso.
 
"Por que o livre mercado seria virtuoso? Porque ele levaria sempre, pelo seu próprio movimento, pelo seu movimento natural, a um resultado bom do ponto de vista social", segue a professora. É um desses pensadores, o escocês Adam Smith, que cunha a metáfora da mão livre do mercado: o mercado seria virtuoso, para ele, porque cada um, buscando o seu próprio interesse, no conjunto, produzia um resultado que não fazia parte de suas intenções iniciais, que seria um resultado ótimo do ponto de vista social.
 
"Evidente que essas ideias tinham um fundo de verdade", afirma Paulani, porque ela expressa uma nova forma de ver o mundo. Porém, o avanço do capitalismo leva ao surgimento de grandes grupos econômicos que passam, eles próprios, a atuar no sentido de limitar a concorrência e controlar mercados. "No século XX, temos um conjunto de experiências históricas que, de um lado, mostram que aquele 'virtuosismo' do mercado pode levar a desastres, como aconteceu nos anos 1930, e, de outro lado, mostram que, se houver uma espécie de regulação que o Estado faça no mercado, ele pode produzir resultados que são melhores."

"Hoje, o conceito de livre mercado, que foi muito forte nos anos de 1980 e 90, vai ter a grande mídia como elemento fundamental para se reproduzir. A imprensa, no Brasil e em outros lugares do mundo, é parte sistemática para circular a ideia de virtuosismo do livre mercado", afirma Leda. 

Assista ao primeiro bloco da Aula Pública com Leda Paulani: o conceito de livre mercado é um mito?


No segundo bloco da Aula Pública, a professora Leda Paulani responde perguntas do pública da Universidade Metodista, em São Bernardo do Campo.


Aula Pública Opera Mundi:
Produção: Dodô Calixto | Edição de vídeo: Daniela Stéfano

TVT exibe nesta quinta, às 20h, Aula Pública Opera Mundi sobre gestão da água no mundo

Aula Pública Opera Mundi: como democratizar o livro na América Latina?

Aula Pública Opera Mundi: qual a importância da bibliodiversidade para a democracia?

 

Leia Mais

Outras Notícias

X

Assine e receba as últimas notícias

Receba informações de Opera Mundi

Destaques

Publicidade

Faça uma pós agora!

Faça uma pós agora!

A leitura literária é um fator importante na construção de relações humanas mais justas. Do mesmo modo, a formação de leitores críticos é imprescindível para a constituição de uma sociedade democrática.

Por isso, torna-se cada vez mais urgente a abertura de novos e arejados espaços de interlocução qualificada entre os sujeitos que atuam nesse processo, em diversos contextos sociais.

A proposta do curso é proporcionar, por meio de discussões abrangentes e aprofundadas sobre a formação do leitor literário, uma reflexão ancorada principalmente em três áreas do conhecimento: a teoria literária, a mediação da leitura e a crítica especializada.

Leia Mais

A revista virtual
desnorteada

O melhor da imprensa independente

Mais Lidas

Últimas notícias

'Não podemos mais confiar na Casa Branca'

Ministro do Exterior da Alemanha reage às declarações de Trump, que descreveu a UE como um 'inimigo' dos EUA no comércio. Heiko Maas convoca uma Europa 'unida e soberana' para preservar a parceria com Washington