Acabar com o racismo não é responsabilidade apenas da população negra, diz Djamila Ribeiro; assista à Aula Pública

No novo episódio, secretaria-adjunta de Direitos Humanos da gestão Haddad discute violência e políticas públicas para frear o racismo

Acabar com o racismo não é responsabilidade apenas da população negra. Quando a sociedade compreende os mecanismos de exclusão, ela jamais se posiciona contra políticas afirmativas. Para uma avanço civilatório nas questões de igualdade sociail, devemos incorporar o debate na agenda pública. Esta é a análise de Djamila Ribeiro, mestre em Filosofia pela Unifesp, ao discutir Como o Mundo Pode Superar o Racismo, na Aula Pública Opera Mundi.


Clique e faça agora uma assinatura solidária de Opera Mundi


Para Djamila, o poder público deve se sensibilizar e criar políticas efetivas de combate ao racismo. No plano individual, afirma, dialogar com os movimentos negros e não aceitar manifestações racistas são caminhos para uma nova abordagem contra as discriminações.

"Se o racismo é um elemento que estrutura todas as relações sociais e está presente em tudo, devemos pensar essas questões quando desenvolvemos políticas de educação, saúde, habitação e todas as outras. A questão racial deve perpassar todas as políticas, não sendo apenas políticas localizadas e especiais. Precisamos entender que, quando a gente melhora a vida da população negra, estamos melhorando a vida da cidade", afirma Djamila.

Opera Mundi TV

Djamila Ribeiro discute racismo e violência contra população negra

A pesquisadora também explica que devemos assumir responsabilidades na construção da cidadania. "Se você é gestor público, deve sensibilizar as suas ações na perspectiva da questão racial. Se você é professor, deve discutir o assunto na sala de aula. Se você escuta uma piada racista, é preciso pontuar. Ou seja, desde o microespaço -  onde experimentamos as relações sociais - até as mudanças institucionais, devemos assumir a responsabilidade e questionar: que tipo de sociedade queremos?", analisa.
 

Consciência Negra: 'Não podemos aceitar um Estado racista'

Canadá: Ativista negra será primeira mulher a estampar nota de 10 dólares canadenses

Aula Pública com Lidiane Rodrigues: o que trajetória de Dilma Rousseff ensina sobre gênero e política no Brasil?

 

Assista ao primeiro bloco da Aula Pública com Djamila Ribeiro: como o mundo deve frear o racismo


No segundo bloco, Djamila Ribeiro responde perguntas do público da Universidade Metodista, em São Bernardo do Campo



Aula Pública Opera Mundi:
*Coordenação-geral: Haroldo Ceravolo Sereza | Produção: Dodô Calixto | Edição de vídeo: Daniela Stéfano

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE

Outras Notícias

PUBLICIDADE
X

Assine e receba as últimas notícias

Destaques

Publicidade

Um livro fundamental para a luta das mulheres brasileiras

Um livro fundamental para a luta das mulheres brasileiras

Este livro traz de volta, depois de anos esgotado, o texto "Breve Histórico do Feminismo no Brasil", da pesquisadora e militante Maria Amélia de Almeida Teles. E acrescenta seis ensaios da autora, que tratam de temas como o aborto, a luta pela creche, a violação dos direitos humanos das mulheres durante a ditadura militar, a repressão contra as crianças no período e ainda o feminicídio.

Leia Mais

O melhor da imprensa independente

PUBLICIDADE

A revista virtual
desnorteada

Mais Lidas

Últimas notícias

Meu primeiro festival pornô

No PopPorn, festival de pornografia alternativa que acontece todos os anos em São Paulo desde 2010, repórter aprende sobre shibari e BSDM, acompanha performances sexuais e aprende como fazer seu próprio pornô