Primeira etapa de despedida a Fidel Castro se encerra em Havana

Acesso a salão fúnebre no Memorial José Martí foi fechado às 12h; ato com chefes de governo de vários países acontece na noite de hoje na capital cubana

A primeira etapa dos atos fúnebres em homenagem a Fidel Castro, líder revolucionário e ex-presidente de Cuba morto na sexta-feira (25/11), encerrou-se nesta terça-feira (29/11) exatamente às 12h (15h em Brasília), com o fechamento do acesso ao salão fúnebre montado no Memorial José Martí para que cubanas e cubanos que vivem em Havana pudessem dar adeus ao comandante.


Clique e faça agora uma assinatura solidária de Opera Mundi

Segundo a estimativa oficial, entre as 9h e 22h de segunda-feira (28/11) e entre as 9h e 12h de hoje cerca de 3,5 milhões de pessoas percorreram o trajeto que levava ao salão onde havia um painel com uma foto de Fidel e algumas de suas medalhas militares, além do livro que reuniu assinaturas de cubanas e cubanos renovando o compromisso com a Revolução. Ontem, a reportagem de Opera Mundi registrou mais de seis horas para completar o trajeto; hoje, a fila estava menor, com maior número de jovens e crianças, e com cerca de duas horas de espera.

A primeira parte dos nove dias de luto decretado no país foi aberta às 8h desta segunda-feira (28/11), com a homenagem de Raúl Castro, atual presidente de Cuba e irmão de Fidel, no salão Granma do Ministério das Forças Armadas Revolucionárias, onde estão as cinzas do líder cubano.

Agência Efe

Sol se põe em Havana; ato na Praça da Revolução irá reunir chefes de Estado nesta terça-feira 

O Fidel que conheci, por Ignacio Ramonet

Mande um beijo a Fidel

As dez formas mais curiosas que a CIA usou para tentar matar Fidel Castro

 

O fim desta primeira etapa de atos fúnebres foi marcado também pela chegada dos primeiros chefes de governo de outros países para a programação em memória de Fidel e em comemoração a sua importância para Cuba. À noite, às 19h (22h de Brasília), está marcado um grande ato na Praça da Revolução, em frente ao memorial onde a população de Havana pôde dar adeus ao líder cubano.

Já estão em Havana e passaram pelo salão fúnebre os presidentes Evo Morales (Bolívia), Nicolás Maduro (Venezuela) e Teodoro Mbasogo (Guiné Equatorial). A previsão é que se juntem a eles para o ato desta noite os presidentes Rafael Correa (Equador), Juan Manuel Santos (Colômbia), Enrique Peña Nieto (México), Jorge Carlos Fonseca (Cabo Verde);  Daniel Ortega (Nicarágua), Juan Carlos Varela (Panamá), Salvador Sánchez Cerén (El Salvador); Desiré Delano Burtese (Suriname), Jacob Zuma (África do Sul), Robert Mugabe (Zimbábue), Juan Orlando Alvarado (Honduras) e Hage Geingob (Namíbia), além dos primeiros-ministros Alexis Tsipras (Grécia), Ruhakana Rugunda (Uganda), Perry Christie (Bahamas), Andrew Holness (Jamaica), Kenneth Davis Anthony (Santa Lúcia), Roosevelt Skerrit (Dominica), Ralph Gonsalves (São Vicente e Granada) e Gaston Browne (Antiga e Barbuda) e o governador-geral do Canadá, David Lloyd Johnston.

A partir desta quarta-feira (30/11), um cortejo com as cinzas de Fidel percorrerá o país até a cidade de Santiago, leste da ilha, onde Fidel nasceu, repetindo a Caravana da Liberdade, que marcou a derrubada de Fulgêncio Batista, em 1959. No traslado de suas cinzas, cubanas e cubanos de outras cidades poderão também dar seu adeus ao líder da Revolução Cubana.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE

Outras Notícias

PUBLICIDADE
X

Assine e receba as últimas notícias

Destaques

Publicidade

Um livro fundamental para a luta das mulheres brasileiras

Um livro fundamental para a luta das mulheres brasileiras

Este livro traz de volta, depois de anos esgotado, o texto "Breve Histórico do Feminismo no Brasil", da pesquisadora e militante Maria Amélia de Almeida Teles. E acrescenta seis ensaios da autora, que tratam de temas como o aborto, a luta pela creche, a violação dos direitos humanos das mulheres durante a ditadura militar, a repressão contra as crianças no período e ainda o feminicídio.

Leia Mais

O melhor da imprensa independente

PUBLICIDADE

A revista virtual
desnorteada

Mais Lidas

Últimas notícias

Meu primeiro festival pornô

No PopPorn, festival de pornografia alternativa que acontece todos os anos em São Paulo desde 2010, repórter aprende sobre shibari e BSDM, acompanha performances sexuais e aprende como fazer seu próprio pornô