Primeira etapa de despedida a Fidel Castro se encerra em Havana

Acesso a salão fúnebre no Memorial José Martí foi fechado às 12h; ato com chefes de governo de vários países acontece na noite de hoje na capital cubana

A primeira etapa dos atos fúnebres em homenagem a Fidel Castro, líder revolucionário e ex-presidente de Cuba morto na sexta-feira (25/11), encerrou-se nesta terça-feira (29/11) exatamente às 12h (15h em Brasília), com o fechamento do acesso ao salão fúnebre montado no Memorial José Martí para que cubanas e cubanos que vivem em Havana pudessem dar adeus ao comandante.


Clique e faça agora uma assinatura solidária de Opera Mundi

Segundo a estimativa oficial, entre as 9h e 22h de segunda-feira (28/11) e entre as 9h e 12h de hoje cerca de 3,5 milhões de pessoas percorreram o trajeto que levava ao salão onde havia um painel com uma foto de Fidel e algumas de suas medalhas militares, além do livro que reuniu assinaturas de cubanas e cubanos renovando o compromisso com a Revolução. Ontem, a reportagem de Opera Mundi registrou mais de seis horas para completar o trajeto; hoje, a fila estava menor, com maior número de jovens e crianças, e com cerca de duas horas de espera.

A primeira parte dos nove dias de luto decretado no país foi aberta às 8h desta segunda-feira (28/11), com a homenagem de Raúl Castro, atual presidente de Cuba e irmão de Fidel, no salão Granma do Ministério das Forças Armadas Revolucionárias, onde estão as cinzas do líder cubano.

Agência Efe

Sol se põe em Havana; ato na Praça da Revolução irá reunir chefes de Estado nesta terça-feira 

O Fidel que conheci, por Ignacio Ramonet

Mande um beijo a Fidel

As dez formas mais curiosas que a CIA usou para tentar matar Fidel Castro

 

O fim desta primeira etapa de atos fúnebres foi marcado também pela chegada dos primeiros chefes de governo de outros países para a programação em memória de Fidel e em comemoração a sua importância para Cuba. À noite, às 19h (22h de Brasília), está marcado um grande ato na Praça da Revolução, em frente ao memorial onde a população de Havana pôde dar adeus ao líder cubano.

Já estão em Havana e passaram pelo salão fúnebre os presidentes Evo Morales (Bolívia), Nicolás Maduro (Venezuela) e Teodoro Mbasogo (Guiné Equatorial). A previsão é que se juntem a eles para o ato desta noite os presidentes Rafael Correa (Equador), Juan Manuel Santos (Colômbia), Enrique Peña Nieto (México), Jorge Carlos Fonseca (Cabo Verde);  Daniel Ortega (Nicarágua), Juan Carlos Varela (Panamá), Salvador Sánchez Cerén (El Salvador); Desiré Delano Burtese (Suriname), Jacob Zuma (África do Sul), Robert Mugabe (Zimbábue), Juan Orlando Alvarado (Honduras) e Hage Geingob (Namíbia), além dos primeiros-ministros Alexis Tsipras (Grécia), Ruhakana Rugunda (Uganda), Perry Christie (Bahamas), Andrew Holness (Jamaica), Kenneth Davis Anthony (Santa Lúcia), Roosevelt Skerrit (Dominica), Ralph Gonsalves (São Vicente e Granada) e Gaston Browne (Antiga e Barbuda) e o governador-geral do Canadá, David Lloyd Johnston.

A partir desta quarta-feira (30/11), um cortejo com as cinzas de Fidel percorrerá o país até a cidade de Santiago, leste da ilha, onde Fidel nasceu, repetindo a Caravana da Liberdade, que marcou a derrubada de Fulgêncio Batista, em 1959. No traslado de suas cinzas, cubanas e cubanos de outras cidades poderão também dar seu adeus ao líder da Revolução Cubana.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE

Outras Notícias

PUBLICIDADE
X

Assine e receba as últimas notícias

Destaques

Publicidade

Promoção 100 livros para os 100 anos da Revolução

Promoção 100 livros para os 100 anos da Revolução

Inspirada pela Revolução Russa, a Alameda Casa Editorial fez uma seleção de 100 livros com desconto de 20% e frete grátis. São livros que tratam da sociedade capitalista, do mercado de trabalho, do racismo, do pensamento marxista, das grandes depressões econômicas, enfim: do pensamento social que, direta ou indiretamente, foi influenciado pela revolução dos trabalhadores de 1917. Aproveite.

Leia Mais

O melhor da imprensa independente

PUBLICIDADE

A revista virtual
desnorteada

Mais Lidas

Últimas notícias

China mantém crescimento acima da meta anual

Expansão de 6,8% da segunda maior economia do mundo no terceiro trimestre fica ligeiramente abaixo da alta no restante do ano; presidente afirma que perspectivas são "brilhantes", mas que país enfrenta "sérios desafios"