França: Deputados estendem estado de emergência pela quinta vez

Em 15 de julho de 2017, quando terminar o novo prazo, o país terá ficado 20 meses sob esse regime, o período mais longo desde que o dispositivo foi instaurado no país, durante a Guerra da Argélia

Esteja sempre bem informado
Receba todos os dias as principais notícias de Opera Mundi

Receba informações de Opera Mundi

Em uma votação que avançou pela madrugada desta quarta-feira (14/09), a Assembleia Nacional da França aprovou a prorrogação do estado de emergência no país, pela quinta vez, até 15 de julho de 2017, com 288 votos a favor e 32, contra.


Clique e faça agora uma assinatura solidária de Opera Mundi

Isso significa que o país estará em estado de emergência durante as eleições presidenciais, entre 23 de abril (1º turno) e 7 de maio (2º turno). Ele também estará em vigor no Dia da Bastilha, em 14 de julho. No ano passado, nesta data – considerado o dia nacional da França – um ataque terrorista com um caminhão deixou mais de 80 mortos em Nice.

Para que a prorrogação seja confirmada, falta apenas a aprovação do Senado, que votará o tema nesta quinta-feira (15/09), onde deve ser referendado.

Segundo o ministro do Interior Bruno Le Roux, a ameaça terrorista contra o país continua "forte", e as forças de segurança já evitaram 17 atentados em 2016.

Reprodução/Assembleia Nacional

Assembleia Nacional da França estendeu pela 5ª vez o estado de emergência no país

Hollande não tentará reeleição

Bernard Cazeneuve é nomeado novo primeiro-ministro da França, após renúncia de Manuel Valls

França quer prolongar estado de emergência até julho

 

O estado de emergência foi decretado após os ataques de 13 de novembro de 2015, em Paris, que fizeram 130 vítimas, e prolongado em diversas ocasiões desde então. A medida atribui poderes especiais à polícia para realizar detenções e operações de busca e apreensão.

Os policiais, por exemplo, podem colocar sob prisão domiciliar qualquer pessoa considerada uma “ameaça para a segurança ou ordem pública”, realizar buscas sem pedidos judiciais e copiar informações de qualquer sistema encontrado sem autorização da justiça.

O estado de emergência também permite ao governo bloquear sites e redes sociais que façam apologia ao terrorismo ou incitem atos terroristas. Além disso, pode haver proibições de circulação de pessoas ou de veículos em lugares e horas fixadas e há instaurações de zonas de proteção e de segurança regulamentadas.

Em 15 de julho de 2017, quando terminar o novo prazo, a França terá ficado 20 meses sob esse regime, o período mais longo desde que o dispositivo foi instaurado no país, durante a Guerra da Argélia. 

(*) Com Ansa

Outras Notícias

X

Assine e receba as últimas notícias

Receba informações de Opera Mundi

Destaques

Publicidade

A música nos livros

A música nos livros

Música clássica, música popular, música engajada, música e política, música num romance policial. Se você gosta de música, não pode deixar de conhecer esses 20 títulos da editora Alameda. Clique aqui e confira. O frete é grátis.

Leia Mais

A revista virtual
desnorteada

O melhor da imprensa independente

Mais Lidas

Últimas notícias

Finlândia encerra teste de salário básico para todos

Primeiro experimento de um governo europeu com pagamento incondicional a cidadãos terminará no próximo ano; desde 2017, um grupo de dois mil desempregados recebe 560 euros mensais, sem exigência de procurar emprego