Atriz Debbie Reynolds morre um dia após a filha, Carrie Fisher

Deutsche Welle
Atriz de 84 anos ficou famosa após protagonizar o clássico "Cantando na Chuva", em 1952, e recebeu uma indicação ao Oscar. Debbie Reynolds era mãe de Carrie Fisher, que morreu apenas um dia antes

A atriz americana Debbie Reynolds morreu nesta quarta-feira (28/12), aos 84 anos, após sofrer um acidente vascular cerebral, em Los Angeles. Reynolds ficou famosa depois de protagonizar o clássico Cantando na Chuva (1952).


Clique e faça agora uma assinatura solidária de Opera Mundi

A atriz era mãe de Carrie Fisher, famosa pelo papel da princesa Leia na trilogia original de "Star Wars", e faleceu um dia após a filha. "Ela queria estar com Carrie", afirmou seu filho Todd Fisher, à revista Variety.

Nascida em 1º de abril de 1932, em El Paso, no Texas, Debbie Reynolds se destacou como intérprete nos anos 1950 e 1960, especialmente em musicais famosos como Cantando na Chuva, que protagonizou ao lado de Gene Kelly e Donald O'Connor.

Uma das mais cativantes estrelas de Hollywood, ela também participou de outros filmes como É Deste que Eu Gosto (1953), Armadilha Amorosa (1955), A Conquista do Oeste (1962) e A Inconquistável Molly (1964), pelo qual foi indicada ao Oscar como melhor atriz.

Posteriormente, sua carreira passou pela Broadway, com trabalhos em obras como Irene, mas sem deixar de atuar em Hollywood, deixando sua marca em filmes como Mãe é Mãe (1996), Será que ele é? (1997) e Minha Vida com Liberace (2013), seu último trabalho.

A atriz teve ainda uma vida amorosa turbulenta. Em 1955, casou-se pela primeira vez com o cantor Eddie Fisher, com quem teve seus filhos Todd e Carrie. Em 1959, o casal se divorciou depois que Fisher a traiu com Elizabeth Taylor, um escândalo bastante comentado na época pela imprensa.

picture-alliance/AP Images/C. Pizzello

Debbie Reynolds, famosa por Cantando na Chuva, morreu nesta quarta-feira aos 84 anos

Morre, aos 95 anos, Dom Paulo Evaristo Arns, arcebispo emérito de São Paulo

Atriz estadunidense Carrie Fisher, princesa Leia de 'Star Wars', morre aos 60 anos

EUA: John Kerry afirma que criação de Estado palestino corre risco devido à expansão de assentamentos israelenses

 

Em 1960, ela se casou com Harry Karl, se separando em 1973, depois de ele ter perdido sua fortuna no jogo. Seu terceiro marido foi Richard Hamlett, com quem esteve casada de 1984 até 1996.

Vencedora do Prêmio Humanitário Jean Hersholt, da Academia de Hollywood, a artista também destacou ao longo de sua vida por seu trabalho como colecionadora de objetos relacionados à sétima arte.

Ao longo dos anos, Reynolds leiloou alguns de seus objetos mais preciosos, como o famoso vestido usado por Marilyn Monroe em O Pecado Mora ao Lado (1955), assim como outro vestido usado por Judy Garland em O Mágico de Oz (1939).

Há um ano, o estado de saúde de Reynolds era frágil. Em novembro de 2015, ela chegou a perder um jantar no qual receberia um Oscar honorário. Na época, foi dito que a atriz se recuperava de uma cirurgia inesperada, mas a natureza da doença não foi revelada.

A atriz foi hospitalizada nesta quarta-feira em emergência, por volta das 13h (horário local), quando se encontrava na casa de seu filho Todd, em Beverly Hills, organizando os preparativos para o funeral de Carrie, que morreu na terça-feira, aos 60 anos, em consequência de um ataque cardíaco que sofrera em um avião na semana passada.



Uma vez que você chegou até aqui...


…temos algo a sugerir. Cada vez mais gente lê Opera Mundi, mas a publicidade dos governos, com o golpe, foi praticamente zerada para a imprensa crítica, e a publicidade privada não tem sido igualmente fácil de conseguir, apesar de nossa audiência e credibilidade. Ao contrário dos sites da mídia hegemônica, nós não estamos usando barreiras que limitam a quantidade de matérias que podem ser lidas gratuitamente por mês. Queremos manter o jornalismo acessível a todos. Produzir um jornalismo crítico e independente custa caro e dá trabalho. Mas nós acreditamos que o esforço vale a pena, pois um jornalismo desse tipo é essencial num mundo que preza a democracia. E temos certeza de que você concorda com isso.


Torne-se um assinante solidário ou faça uma contribuição única.




(Este anúncio é diretamente inspirado numa solicitação feita pelo jornal britânico ‘The Guardian’. A imprensa independente de todo o mundo está buscando nesse tipo de apoio uma forma de existir e persistir.)


PUBLICIDADE
PUBLICIDADE

Outras Notícias

PUBLICIDADE
X

Assine e receba as últimas notícias

O melhor da imprensa independente

PUBLICIDADE

Diálogos do Sul

PUBLICIDADE

Últimas notícias

Antes de fevereiro

A profundidade da crise social, econômica e militar na Rússia, somada à consciência política e organização da classe trabalhadora, estavam muito à frente de qualquer outro lugar do mundo no inverno de 1916-1917

 

Mais Lidas