Venezuela: Maduro nomeia novo vice-presidente executivo e renova 11 ministérios

Tareck El Aissami, ex-ministro do Interior de Hugo Chávez, será novo vice-presidente e assumirá governo em caso de afastamento de Maduro por referendo revogatório

O presidente da Venezuela, Nicolás Maduro,  anunciou nesta quarta-feira (04/01) a renovação de seu gabinete, nomeando 11 ministros e um novo vice-presidente. O ex-ministro do Interior do governo Hugo Chávez, Tareck El Aissami, substituirá Aristóbulo Istúriz como vice-presidente executivo do país.


Clique e faça agora uma assinatura solidária de Opera Mundi

Com isso, caso o mandatário seja afastado do posto pelo referendo revogatório, há meses desejado pela oposição, o governador do estado de Aragua, de 42 anos, assumirá a Presidência venezuelana.

“Designei como vice-presidente executivo da República Bolivariana da Venezuela Tareck El Aissami para que assuma em 2017-2018”, disse Maduro em pronunciamento à TV, ressaltando a "juventude, a experiência, a coragem e o empenho do companheiro" à frente do governo.

O novo vice terá como meta “concentrar-se sobre a segurança, para melhorar a polícia e desmantelar a rede de terroristas de direita”, afirmou Maduro.

O antecessor Aristóbulo Isturiz, que estava no cargo desde janeiro de 2016, assumirá o Ministério de Comunas e Movimentos Sociais, além da vice-presidência da pasta Socialismo Territorial.

El Aissami é advogado e criminalista, formado pela Universidade dos Andes, e já atuou como deputado e vice-ministro de Segurança Cidadã. Ele ainda foi vice-presidente da Comissão Permanente para a Família, Mulher e Juventude, tendo papel crucial no desenvolvimento da Lei sobre a Violência contra as Mulheres.

Agência Efe

Presidente da Venezuela Nicolás Maduro cumprimenta seu novo vice, Tareck El Aissami

Sob protestos da Venezuela, Argentina assume presidência rotativa do Mercosul

Chanceler Delcy Rodríguez declara que Venezuela entrega presidência temporária do Mercosul à Argentina

Conselho Eleitoral do Haiti declara Jovenel Moise vencedor de eleições presidenciais no país

 

Maduro ainda anunciou uma “renovação necessária no gabinete” e que, mudando a estrutura e cargos em 11 ministérios. Um dos mais afetados foram os vários departamentos ligados à Economia, que se tornará uma pasta única, como Ministério de Economia e Finanças, e será tutelado pelo atual deputado Ramón Lobo.

Já Nelson Martínez assumirá como ministro do Petróleo e Minas, enquanto Elugio del Pino assumirá a presidência da PDVSA, a estatal petrolífera venezuelana.

Francisco Torrealba assumirá o Ministério do Trabalho enquanto Antonieta Caporalle assumirá a Saúde e Érika Farias responderá pela pasta de Agricultura e Terras. Para a pasta de Obras Públicas, o presidente nomeou César Alberto Salazar, enquanto que o Ecossocialismo e Águas estará sob o comando de Ramón Velásquez Araguayán e o Transporte para Ricardo Molina.

Para a Cultura, Maduro nomeou Adán Chávez, para a Educação o titular da pasta será Elías Jaua e para a Educação Universitária, Ciência e Tecnologia quem assume é Hugbel Roa.

Segundo o presidente, os 11 ministros têm como objetivos principais libertar o país da criminalidade, recuperar a economia, consolidar os programas sociais do governo e garantir a paz. "Não me importa o cargo que tenham [...]. Vamos com tudo contra os criminosos, os corruptos e os extremistas", afirmou Maduro.

PUBLICIDADE

Outras Notícias

PUBLICIDADE
X

Assine e receba as últimas notícias

O melhor da imprensa independente

PUBLICIDADE

Diálogos do Sul

PUBLICIDADE

Últimas notícias

Mais Lidas