Estrela das Olimpíadas de Munique em 1972, Olga Korbut vende medalhas olímpicas devido a dificuldades financeiras

Ex-ginasta da União Soviética vendeu medalhas e outros prêmios por US$ 333.500 em um leilão nos EUA; conhecida como 'o pássaro de Minsk', atleta conquistou três medalhas de ouro e uma de prata em Munique

Olga Korbut, campeã olímpica em ginástica nas Olimpíadas de Munique de 1972, leiloou suas medalhas e troféus, além de outros prêmios, por 333.500 dólares, segundo informações da casa de leilões Heritage Auctions. Duas medalhas de ouro e uma de prata fazem parte dos 32 lotes vendidos pela ex-ginasta bielorrussa, que, aos 61 anos, vive no Arizona, nos Estados Unidos, desde 1991. Segundo Korbut, a terceira medalha de ouro conquistada em Munique havia sido roubada anteriormente.


Clique e faça agora uma assinatura solidária de Opera Mundi

Outros itens vendidos incluem roupas de competições, o prêmio de Personalidade Esportiva do Ano oferecido pela BBC, e outras medalhas de campeonatos soviéticos e mundiais. O item mais caro foi a medalha de ouro por equipe, que arrecadou US$ 66 mil, seguido pelo ouro no solo, vendido por US$ 52,8 mil.

Leia mais: Munique, 1972: Olga Korbut realiza façanhas inéditas em Jogos Olímpicos e redefine ginástica artística

Embora Korbut não tenha comentado sobre os motivos para leiloar os prêmios, segundo o meio de comunicação russo Gazeta.ru, a atleta estava “praticamente na miséria” nos últimos anos. A reportagem ainda destaca outros problemas da ex-ginasta em 2002, quando foi detida acusada de roubar um mercado. Seu filho, Richard Bortkevich, também foi preso em 2002 sob acusões de falsificação de dinheiro.

Reprodução/Youtube

Olga Korbut, nas Olimpíadas de Munique, em 1972, conquistou três medalhas de ouro e uma de prata

Lavrov diz que Otan continua sendo instituição da Guerra Fria

Morre embaixador da Rússia na ONU

Famosa atriz de filmes de propaganda nazista foi agente da União Soviética durante Segunda Guerra Mundial

 

Reprodução/Heritage Auctions

Uma das medalhas de ouro de Korbut leioladasConhecida como "o pássaro de Minsk", Korbut conquistou nas Olimpíadas de Munique três medalhas de ouro – por equipe, na trave e no solo – e uma medalha de prata nas barras assimétricas, em que executou um movimento que ficou conhecido como “Salto Korbut”, atualmente proibido por razões de segurança. Carismática e espontânea, ajudou a desmantelar imagem de povo soviético frio e robotizado. Quatro anos depois, em Montreal, ganhou uma medalha de ouro e outra de prata.

Aos 17 anos, Korbut também foi a primeira ginasta a executar um mortal de costas na trave, até então um movimento realizado apenas no solo. Olga Korbut se aposentou definitivamente em 1977, e se mudou em 1991 para os Estados Unidos, onde dá aulas de ginástica.

Veja alguns dos destaques das suas apresentações nas Olimpíadas de Munique, em 1972:

 


Uma vez que você chegou até aqui...


…temos algo a sugerir. Cada vez mais gente lê Opera Mundi, mas a publicidade dos governos, com o golpe, foi praticamente zerada para a imprensa crítica, e a publicidade privada não tem sido igualmente fácil de conseguir, apesar de nossa audiência e credibilidade. Ao contrário dos sites da mídia hegemônica, nós não estamos usando barreiras que limitam a quantidade de matérias que podem ser lidas gratuitamente por mês. Queremos manter o jornalismo acessível a todos. Produzir um jornalismo crítico e independente custa caro e dá trabalho. Mas nós acreditamos que o esforço vale a pena, pois um jornalismo desse tipo é essencial num mundo que preza a democracia. E temos certeza de que você concorda com isso.


Torne-se um assinante solidário ou faça uma contribuição única.




(Este anúncio é diretamente inspirado numa solicitação feita pelo jornal britânico ‘The Guardian’. A imprensa independente de todo o mundo está buscando nesse tipo de apoio uma forma de existir e persistir.)


PUBLICIDADE
PUBLICIDADE

Outras Notícias

PUBLICIDADE
X

Assine e receba as últimas notícias

O melhor da imprensa independente

PUBLICIDADE

Diálogos do Sul

PUBLICIDADE

Últimas notícias

Mais Lidas