Morre aos 74 anos o ex-presidente haitiano René Préval, um dos políticos mais influentes do país

Mandatário foi o único presidente do Haiti a conseguir concluir legitimamente os mandatos para os quais foi eleito sem ser vítima de um golpe de Estado ou ter que se exilar em países vizinhos

Esteja sempre bem informado
Receba todos os dias as principais notícias de Opera Mundi

Receba informações de Opera Mundi

O ex-presidente do Haiti René Préval morreu nesta sexta-feira (03/03) aos 74 anos em decorrência de um ataque cardíaco. A informação foi confirmada por Fritz Longchamp, ex-integrante de seu gabinete e próximo a sua família. O ex-chefe de Estado, considerado um dos políticos mais influentes do país caribenho, morreu a caminho do hospital.


Clique e faça agora uma assinatura solidária de Opera Mundi

Nascido em 1943, Préval, agrônomo de profissão, foi o primeiro presidente do Haiti eleito democraticamente a governar o país, o que ocorreu de 1996 a 2001. Em 2006 ele disputou novamente as eleições e ficou até 2011 no cargo.

O mandatário foi o único presidente do país a conseguir concluir legitimamente os mandatos para os quais foi eleito sem ser vítima de um golpe de Estado ou ter que se exilar em países vizinhos desde a queda de Jean-Claude Duvalier, conhecido como "Papa Doc", em 1986.

Wikicommons

René Prevál, durante conferência de doadores para o Haiti, em 2010

Fundador do grupo esquerdista “Honra e respeito à Constituição”, presidiu o comitê dedicado à investigação do paradeiro dos desaparecidos durante a ditadura de Papa Doc e foi primeiro-ministro e ministro do Interior e da Defesa durante o primeiro governo de Jean-Bertrand Aristide, que foi derrubado após oito meses no poder, em 1991.

Jovenel Moïse toma posse como novo presidente do Haiti

'Preferimos pontes a muros', defende presidente do Peru, Pedro Pablo Kuczynski, em primeira visita a Trump

Brasil tem terceiro pior índice da América Latina de participação de mulheres na Câmara dos Deputados

 

Seu período à frente do país é controverso. Durante seu mandato, um terremoto de sete graus de magnitude devastou o país, deixando mais de 200 mil mortos e a capital do país, Porto Príncipe, completamente destruída. Sua gestão, ao mesmo tempo em que reduziu o desemprego, privatizou diversas empresas governamentais.

Homenagens

O atual presidente haitiano, Jovenel Moïse, lamentou, através de sua conta no Twitter, a morte de René Préval, a quem definiu como um "digno filho do Haiti". “Me inteirei com tristeza da morte do ex-presidente René Prevál. Me prostro diante dos restos deste digno filho do Haiti”, escreveu:

O ex-primeiro-ministro Laurent Lamothe, que ocupou o cargo durante a gestão de Michel Martelly (2011-2016), sucessor de Préval, também lamentou a morte do ex-presidente em sua conta no Instagram.

"O Haiti chora a morte de um grande homem de nossa história e um grande presidente, René Préval", escreveu.

 


Em um comunicado, a União Europeia enviou suas “sinceras condolências às autoridades e ao povo do Haiti pela morte repentina” de Prevál. De acordo com o texto, Prevál foi um homem que “se colocou a serviço do país” e tratou de “fazê-lo progredir pelos difíceis caminhos da democracia e do progresso econômico e social”.

Outras Notícias

X

Assine e receba as últimas notícias

Receba informações de Opera Mundi

Destaques

Publicidade

A música nos livros

A música nos livros

Música clássica, música popular, música engajada, música e política, música num romance policial. Se você gosta de música, não pode deixar de conhecer esses 20 títulos da editora Alameda. Clique aqui e confira. O frete é grátis.

Leia Mais

A revista virtual
desnorteada

O melhor da imprensa independente

Mais Lidas

Últimas notícias