Facebook inicia sinalização de 'fake news' nos EUA

Marcação de notícias falsas é feita com uma pequena etiqueta vermelha acompanhada da mensagem 'contestada' e de um sinal de alerta, que explica quais são as organizações que contestam a veracidade da notícia

Após anunciar o lançamento de uma medida para combater a publicação de notícias falsas em dezembro do ano passado, o Facebook começou a sinalizar as "fake news" que circulam na rede social dos usuários norte-americanos.


Clique e faça agora uma assinatura solidária de Opera Mundi


A marcação é feita através de uma pequena etiqueta vermelha acompanhada da mensagem "contestada" e de um sinal de perigo (triângulo com um ponto de exclamação em seu interior), que explica quais são as organizações que contestam a veracidade da notícia.

A primeira notificação foi realizada com uma notícia falsa envolvendo o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, que informava que o Android do magnata foi o responsável por vazamentos de informação da Casa Branca.

chriscorneshi / Flickr CC

Facebook começou a sinalizar as "fake news" que circulam na rede social dos usuários norte-americanos

Em meio a crise com imprensa, Trump anuncia que não irá a jantar anual com jornalistas da Casa Branca

'Trump é o partido Republicano de porre', afirmou Aloysio Nunes, novo chanceler, após vitória de magnata nos EUA

Deputado mexicano escala muro na fronteira com EUA para provar que plano de Trump é 'absurdo'; veja vídeo

 

Segundo a publicação, o magnata usa um smartphone, galaxy S3, lançado em 2012 que não recebe mais atualizações de segurança. A matéria foi divulgada pelo The Seattle Tribune no dia 26 de fevereiro, conhecido por ser um jornal sátirico. No entanto, segundo o site de análises de conteúdos jornalísticos Recode, durante cinco dias não houve nenhuma contestação.

Atualmente a notícia possui mais de 81 mil curtidas, compartilhamentos e comentários. A primeira contestação foi realizada pelo site Snopes apenas no dia 2 de março.

O plano para combater notícias falsas teve origem após a empresa de Mark Zuckerberg receber uma sequência de acusações de que a disseminação das notícias falsas interferiram no resultado das eleições norte-americanas.



Uma vez que você chegou até aqui...


…temos algo a sugerir. Cada vez mais gente lê Opera Mundi, mas a publicidade dos governos, com o golpe, foi praticamente zerada para a imprensa crítica, e a publicidade privada não tem sido igualmente fácil de conseguir, apesar de nossa audiência e credibilidade. Ao contrário dos sites da mídia hegemônica, nós não estamos usando barreiras que limitam a quantidade de matérias que podem ser lidas gratuitamente por mês. Queremos manter o jornalismo acessível a todos. Produzir um jornalismo crítico e independente custa caro e dá trabalho. Mas nós acreditamos que o esforço vale a pena, pois um jornalismo desse tipo é essencial num mundo que preza a democracia. E temos certeza de que você concorda com isso.


Torne-se um assinante solidário ou faça uma contribuição única.




(Este anúncio é diretamente inspirado numa solicitação feita pelo jornal britânico ‘The Guardian’. A imprensa independente de todo o mundo está buscando nesse tipo de apoio uma forma de existir e persistir.)


PUBLICIDADE
PUBLICIDADE

Outras Notícias

PUBLICIDADE
X

Assine e receba as últimas notícias

O melhor da imprensa independente

PUBLICIDADE

Diálogos do Sul

PUBLICIDADE

Últimas notícias

Milhares participam de Marcha pela Ciência

Protestos contra cortes na área científica propostos pela gestão Trump foram convocados em mais de 500 cidades; em Washington, cerca de 70 mil manifestantes se reúnem em frente à Casa Branca

 

À força, meu querer

Donald Trump e Kim Jong-un combinam guerra ao telefone: 'Duas ogivas de médio alcance. Assim acerta Tóquio, né?' 'Acho que devemos ter mais ousadia. Esse mundo tá muito chato. O Obama nem sabia fazer guerra direito. Coloca mais dois na Coreia, pode ser?'

 

Rafael Braga é condenado a 11 anos de prisão

Único condenado preso no contexto de junho de 2013, Braga estava em regime aberto com uso de tornozeleira quando foi preso por porte de 0,6 g de maconha, 9,3 g de cocaína e um rojão, que lhe foi atribuído pelos policiais que o prenderam

 

Mais Lidas