Rutte comemora vitória sobre 'populismo errado' de Wilders em eleições parlamentares na Holanda

Pesquisas indicam que partido VVD, do primeiro-ministro Mark Rutte, ficou com 31 assentos no Parlamento, dez a menos que nas eleições anteriores, mas superando o PVV, partido da extrema-direita apontado como principal opositor

O primeiro-ministro da Holanda, Mark Rutte, que lidera o partido liberal VVD, ganhador das eleições segundo as primeiras pesquisas, comemorou na noite desta quarta-feira (15/03) por ter derrotado o "populismo errado" do ultradireitista Geert Wilders.


Clique e faça agora uma assinatura solidária de Opera Mundi

"Que noite! Pedimos que parasse. Paramos o populismo errado", afirmou em discurso em Haia o candidato do VVD, que deve conseguir 31 cadeiras, dez a menos que nas eleições anteriores, segundo as pesquisas de boca de urna. O primeiro-ministro expressou seu desejo de "voltar a unir a Holanda" e, em referência ao ultradireitista Geert Wilders, garantiu que o país "continua sendo pró-europeu".

"É uma noite importante para toda a Europa. A Holanda, depois do Brexit e das eleições norte-americanas, disse não ao populismo. Que festa para a democracia ver tantos eleitores nas urnas, exprimindo o próprio voto como não acontecia há anos", disse Rutte.

O partido da extrema-direita PVV, de Wilders, deve ficar com 19 cadeiras, quatro a mais que nas eleições anteriores, e empatado na segunda posição com o CDA (Apelo Democrata Cristão), partido de direita, e os Democratas 66, de centro-esquerda.

"Em uma campanha, é inevitável que sejam reveladas as diferenças, mas agora é importante unir de novo o país e formar um governo estável para os próximos quatro anos", disse o primeiro-ministro, na primeira declaração após a divulgação das pesquisas a boca de urna.

O líder do VVD aposta em destinar nos próximos anos "mais dinheiro para Defesa, para o cuidado dos idosos e para as infraestruturas". "Isso será, para os liberais, o mais importante nos próximos anos", comentou.

Agência Efe

Premiê holandês Mark Rutte comemorou resultados de pesquisas de boca de urna que apontam vitória de VVD

Turquia ameaça impor sanções à Holanda e diz que vai levar crise diplomática à Corte Europeia de Direitos Humanos

Boca de urna indica vitória de governistas na Holanda; extrema-direita fica em segundo com outros dois partidos

Alemanha celebra 'vitória para a Europa'

 

Rutte também parabenizou os outros ganhadores das eleições, o GL (Esquerda Verde), Democratas 66 e CDA, e afirmou: "nossa mensagem chegou aos holandeses: que nossa terra deve ser segura e estável, e continuará sendo".

Sobre os grandes derrotados da noite, os trabalhistas do PvdA, Rutte disse que já tinha falado com o líder desse partido, Lodewijk Asscher. "Estivemos durante quatro anos e meio em uma aventura juntos. eu desejava um resultado diferente a eles", disse sobre os sociais-democratas, que segundo as pesquisas devem perder até 29 cadeiras.

O primeiro-ministro concluiu o discurso com agradecimentos aos eleitores e dizendo que a Holanda é "um país fresco".

Da Alemanha, o porta-voz da Chancelaria, Steffen Seibert, confirmou em seu perfil da rede social Twitter que a chanceler alemã, Angela Merkel, parabenizou Rutte com uma ligação telefônica na qual expressou a intenção de manter a "boa cooperação como amigos e vizinhos europeus".

Da França, o ministro das Relações Exteriores, Jean-Marc Ayrault, felicitou os holandeses por terem "detido" o avanço da extrema direita.

"Felicidades aos neerlandeses por terem detido o avanço da extrema direita. Temos vontade de trabalhar por uma Europa mais forte", escreveu o político francês em seu perfil no Twitter.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE

Outras Notícias

PUBLICIDADE
X

Assine e receba as últimas notícias

Destaques

Publicidade

História Agrária da Revolução Cubana

História Agrária da Revolução Cubana
Este livro é um estudo sobre a saga da reforma agrária numa sociedade de origem colonial presa ao círculo vicioso do subdesenvolvimento. Fundamentado em farta documentação e entrevistas com técnicos e lideranças que participaram diretamente do processo histórico cubano, o trabalho reconstitui as barreiras encontradas pela revolução liderada por Fidel Castro para superar as estruturas materiais de uma economia de tipo colonial.
Leia Mais

O melhor da imprensa independente

PUBLICIDADE

A revista virtual
desnorteada

Mais Lidas

Últimas notícias

Quem são os extremistas de direita dos EUA?

As manifestações e violência na Virgínia colocaram em foco os grupos ultradireitistas americanos; crença na supremacia branca, antissemitismo, homofobia e intolerância política são alguns dos pontos que os unem