Ataque aéreo contra barco com refugiados mata mais de 30 pessoas no Iêmen

Refugiados somalis fugiam da violência da guerra civil no Iêmen para o Sudão, segundo a ONU; ainda não se sabe quem realizou a ação militar, mas fontes locais acusam a coalizão árabe que luta contra insurgentes houthis

Mais de 30 refugiados somalis morreram em um bombardeio aéreo contra o barco que usavam para fugir do Iêmen para o Sudão, informou a Organização das Nações Unidas nesta sexta-feira (17/03).


Clique e faça agora uma assinatura solidária de Opera Mundi


A OIM (Organização Internacional para a Migração) informou que 31 pessoas faleceram, enquanto autoridades iemenitas divulgaram que há 33 vítimas fatais e 80 resgatados. Há muitas crianças e mulheres entre os mortos.

O ataque ocorreu ontem (16/03) e ainda não está claro quem realizou a ação militar, mas fontes locais acusam a coalizão árabe, que luta contra os rebeldes houthis, pelo bombardeio.

Em comunicado, o Acnur (Alto Comissariado da ONU para Refugiados) disse estar "horrorizado" com o ataque. A agência afirmou que há mais de 255 mil refugiados somalis vivendo no Iêmen no momento. 

'Força Alternativa Revolucionária da Colômbia' será novo nome das FARC como partido político

Após dois dias de críticas, Trump condena supremacistas brancos e neonazistas em Charlottesville

Trump diz que ameaça de 'fogo e fúria' contra Coreia do Norte não foi 'dura o suficiente'

 

O bombardeio ocorreu no estreito de Bab-el-Mandeb, que é constantemente vigiado e sobrevoado por aeronaves da coalizão árabe. O Iêmen está em conflito desde 2015, quando ocorreu uma insurreição da etnia houthi contra o governo local, acusado de discriminação pela minoria étnica.

Desde então, a Península Árabe - com o apoio dos Estados Unidos - decidiu apoiar o então governo iemenita e combate os houthis.

Com isso, ataques aéreos são realizados diariamente em diversas regiões do país, incluindo a capital Sanaa. 

 

*Com ANSA

 

Leia Mais

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE

Outras Notícias

PUBLICIDADE
X

Assine e receba as últimas notícias

Destaques

Publicidade

História Agrária da Revolução Cubana

História Agrária da Revolução Cubana
Este livro é um estudo sobre a saga da reforma agrária numa sociedade de origem colonial presa ao círculo vicioso do subdesenvolvimento. Fundamentado em farta documentação e entrevistas com técnicos e lideranças que participaram diretamente do processo histórico cubano, o trabalho reconstitui as barreiras encontradas pela revolução liderada por Fidel Castro para superar as estruturas materiais de uma economia de tipo colonial.
Leia Mais

O melhor da imprensa independente

PUBLICIDADE

A revista virtual
desnorteada

Mais Lidas

Últimas notícias

Olhar crítico desde a esquerda: a economia

Desafio estratégico para superar a condição de exportadores de commodities requer um processo de industrialização especializada para as exportações que permita dar o salto ao desenvolvimento produtivo e à independência econômica