Chuck Berry, uma das maiores lendas e pioneiro do rock, morre aos 90 anos

Artista havia anunciado lançamento de novo álbum neste ano, depois de 38 anos; músicos lamentam e Hall da Fama do Rock diz que música de Berry 'capturaram a essência da vida adolescente de 1950'

Chuck Berry, um dos fundadores do rock graças à música "Maybellene", lançada em 1955, morre neste sábado em sua casa aos 90 anos, segundo informou a polícia do condado de St. Charles, no Missouri (Estados Unidos). Em mensagem em seu perfil no Facebook, a polícia do condado de St. Charles, nos arredores de St. Louis, confirmou a morte de Charles Edward Anderson Berry, mais conhecido como Chuck Berry.


Clique e faça agora uma assinatura solidária de Opera Mundi

A polícia atendeu a uma ligação de emergência da casa de Berry, onde o artista foi encontrado inconsciente e, apesar das tentativas de reanimá-lo, o músico não resistiu e foi declarado morto às 13h26 (horário local, 15h26 de Brasília). A família de Berry pediu privacidade neste momento de luto.

No último dia 18 de outubro, quando completou 90 anos, o guitarrista e autor músicas míticas como "Johnny B. Goode" anunciou que lançaria neste ano "Chuck", seu primeiro disco em 38 anos, após "Rock It" (1979). Nesse álbum, dedicado a sua esposa Themeta, com quem estava casado desde 1948, trabalhou o grupo de confiança de Berry, formado por seus filhos Charles Berry Jr. (guitarra) e Ingrid Berry (gaita), além de Jimmy Marsala (baixo), Robert Lohr (piano) e Keith Robinson (bateria).

Em 2012, Berry revelou que tinha algumas canções escritas há mais de 20 anos e que pretendia lançá-las em um novo disco.

Agência Efe

Chuck Berry durante show em 2007 na Espanha

O artista foi um dos fundadores do rock graças à música "Maybellene", lançada em 1955, e em sua biografia do Hall da Fama do Rock se lê: "Após Elvis Presley, só Chuck Berry teve mais influência na hora de dar forma e desenvolver o rock and roll". Autor de clássicos como "Sweet Little Sixteen", "School Days" "Rock and Roll Music" e "Back in the USA", Berry foi influência para Beatles, Rolling Stones e The Beach Boys, entre outros.

John Lennon chegou a dizer uma vez: "Se quisessem dar ao rock and roll outro nome, poderiam tê-lo chamado de Chuck Berry".

Agência Efe

Chuck Berry em apresentação em Las Vegas, em 1972

Atriz Debbie Reynolds morre um dia após a filha, Carrie Fisher

Morre aos 91 anos o filósofo polonês Zygmunt Bauman

Filósofo e crítico literário búlgaro Tzvetan Todorov morre em Paris, aos 77 anos

 

Quando a Nasa enviou ao espaço em 1977 a sonda não tripulada Voyager I, incluiu um disco com sons e imagens da vida na Terra para o caso de que fosse encontrada por uma espécie extraterrestre, e a canção que figura como representativa do rock é, precisamente, "Johnny B. Goode". Em carta enviada em 1986, em comemoração do aniversário de Chuck Berry, Carl Sagan diz que a música, junto aos outros arquiuvos do Voyager, durará "um bilhão de anos ou mais".

Reprodução

"Esse registro durará um bilhão de anos ou mais", disse Sagan em carta a Chuck Berry em 1986

O músico foi um dos primeiros a entrar no Hall da Fama do Rock, em 1986 e, entre outros prêmios, recebeu um Grammy em 1984 em reconhecimento a toda sua trajetória e um prêmio do Centro Kennedy em 2000.

Músicos lamentam morte de Chuck Berry

As reações de personalidades do mundo da música à sua morte não demoraram a aparecer através do Twitter e comunicados.

Em uma série de tweets, Mick Jagger agradeceu Berry por sua "música inspiradora", que deu vida a seu sonho e ao de muitos outros "de ser músicos e artistas", enquanto seu companheiro nos Rolling Stones, Keith Richards, ressaltou em comunicado: "Uma das minhas grandes luzes se apagou!".

Por sua parte, Bruce Springsteen lamentou no Twitter a "tremenda perda de um gigante", ao definir Berry como "o melhor" guitarrista e escritor de rock and roll da história.

O líder da banda britânica "The Animals", Eric Burdon, também lamentou a morte do músico, e afirmou neste domingo (19/03) que a influência musical de Chuck Berry foi tão importante que "qualquer um que estivesse no mundo do rock ou do 'rhythm and blues' tinha que tocar" seus temas.

Em comunicado, o Hall da Fama do Rock destacou que a música e as letras de Berry "capturaram a essência da vida adolescente de 1950", ao ressaltar que "influenciou a todos os que pegaram uma guitarra depois dele". 

 

(*) Com Agência Efe

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE

Outras Notícias

PUBLICIDADE
X

Assine e receba as últimas notícias

Destaques

Publicidade

Um livro fundamental para a luta das mulheres brasileiras

Um livro fundamental para a luta das mulheres brasileiras

Este livro traz de volta, depois de anos esgotado, o texto "Breve Histórico do Feminismo no Brasil", da pesquisadora e militante Maria Amélia de Almeida Teles. E acrescenta seis ensaios da autora, que tratam de temas como o aborto, a luta pela creche, a violação dos direitos humanos das mulheres durante a ditadura militar, a repressão contra as crianças no período e ainda o feminicídio.

Leia Mais

O melhor da imprensa independente

PUBLICIDADE

A revista virtual
desnorteada

Mais Lidas

Últimas notícias