Ataque suicida deixa ao menos 5 mortos no Palácio Presidencial do Afeganistão; EI reivindica autoria

Detonação ocorreu por volta das 16h local (8h30 em Brasília) em uma zona de alta segurança do centro da capital afegã, palco em setembro de um duplo atentado que causou a morte de 26 pessoas, entre eles dois generais

O grupo terrorista Estado Islâmico (EI) reivindicou nesta quarta-feira (12/04), por meio da agência de notícias Amaq, o atentado suicida de hoje contra o Palácio Presidencial de Cabul, que deixou pelo menos cinco civis mortos, segundo fontes oficiais afegãs.


Clique e faça agora uma assinatura solidária de Opera Mundi

Um breve comunicado divulgado na internet pela agência filiada aos extremistas informou sobre um ataque suicida perpetrado com um cinturão de explosivos contra o "posto de controle" junto ao edifício.

A detonação ocorreu por volta das 16h local (8h30 em Brasília) em uma zona de alta segurança do centro da capital afegã, palco em setembro de um duplo atentado que causou a morte de 26 pessoas, entre eles dois generais. O ataque de hoje aconteceu a poucos metros do escritório de Assuntos Administrativos da Presidência, que está localizado a 400 metros do Ministério de Defesa afegão.

Vários atentados atingiram Cabul neste ano, o último de grande magnitude no começo de março, quando um grupo de suicidas, presumivelmente membros do EI, atacou o principal hospital militar da cidade, deixando 35 mortos e 53 feridos. 

Wikimedia Commons

Atentado suicida deixou cinco mortos em frente ao Palácio Presidencial do Afeganistão

Explosão em metrô de São Petersburgo deixa pelo menos 10 mortos; autoridades falam em terrorismo

Premiê russo classifica como 'ataque terrorista' explosão que deixou 10 mortos em São Petersburgo

Explosões em duas igrejas deixam mais de 30 mortos no Egito; EI reivindica ataques

 


Uma vez que você chegou até aqui...


…temos algo a sugerir. Cada vez mais gente lê Opera Mundi, mas a publicidade dos governos, com o golpe, foi praticamente zerada para a imprensa crítica, e a publicidade privada não tem sido igualmente fácil de conseguir, apesar de nossa audiência e credibilidade. Ao contrário dos sites da mídia hegemônica, nós não estamos usando barreiras que limitam a quantidade de matérias que podem ser lidas gratuitamente por mês. Queremos manter o jornalismo acessível a todos. Produzir um jornalismo crítico e independente custa caro e dá trabalho. Mas nós acreditamos que o esforço vale a pena, pois um jornalismo desse tipo é essencial num mundo que preza a democracia. E temos certeza de que você concorda com isso.


Torne-se um assinante solidário ou faça uma contribuição única.




(Este anúncio é diretamente inspirado numa solicitação feita pelo jornal britânico ‘The Guardian’. A imprensa independente de todo o mundo está buscando nesse tipo de apoio uma forma de existir e persistir.)


PUBLICIDADE
PUBLICIDADE

Outras Notícias

PUBLICIDADE
X

Assine e receba as últimas notícias

O melhor da imprensa independente

PUBLICIDADE

Diálogos do Sul

PUBLICIDADE

Últimas notícias

Mais Lidas