França prende dois suspeitos de planejar atentado

Deutsche Welle
Detidos pretendiam realizar um ataque terrorista às vésperas da eleição presidencial, marcada para domingo; homens de 23 e 29 anos foram detidos durante operação em Marselha, no sul do país

Dois suspeitos de planejarem um atentado às vésperas da eleição presidencial francesa foram presos nesta terça-feira (18/04) em Marselha, no sul da França. Segundo fontes policiais, os homens de 23 e 29 anos, ambos franceses, são suspeitos de preparar um ato terrorista "iminente".

"Eles planejavam fazer o ataque em solo francês em breve, em outras palavras, nos próximos dias", disse o ministro do Interior, Matthias Fekl.

A polícia encontrou materiais para confecção de bombas e armas em operações de busca. Os dois homens já tinham passagem pela polícia e eram conhecidos por terem se radicalizado.

picture-alliance/AP Photo/C. Paris

Operação em Marselha envolveu policiais e agentes do serviço de inteligência

O próximo inquilino do Eliseu

Procuradoria da Alemanha diz não ter provas contra suspeito de ataque a time do Borussia Dortmund

França: a esquerda vive quando não se rende

 

"Tudo está sendo feito para garantir a segurança deste grande evento para a nossa República [eleição]", afirmou o ministro ao ressaltar que "o risco de terrorismo continua a ser maior que nunca".

Mais de 50 mil policiais serão mobilizados na operação Sentinela, criada para garantir a segurança nos 67 mil locais de voto durantes a eleição, cujo primeiro turno está marcado para o próximo domingo.

Desde o início do ano, cinco planos de atentados foram desvendados na França. O estado de emergência decretado depois dos atentados de Paris em novembro de 2015 deve continuar em vigor ao menos até as eleições legislativas de junho.

KG/afp/lusa



Uma vez que você chegou até aqui...


…temos algo a sugerir. Cada vez mais gente lê Opera Mundi, mas a publicidade dos governos, com o golpe, foi praticamente zerada para a imprensa crítica, e a publicidade privada não tem sido igualmente fácil de conseguir, apesar de nossa audiência e credibilidade. Ao contrário dos sites da mídia hegemônica, nós não estamos usando barreiras que limitam a quantidade de matérias que podem ser lidas gratuitamente por mês. Queremos manter o jornalismo acessível a todos. Produzir um jornalismo crítico e independente custa caro e dá trabalho. Mas nós acreditamos que o esforço vale a pena, pois um jornalismo desse tipo é essencial num mundo que preza a democracia. E temos certeza de que você concorda com isso.


Torne-se um assinante solidário ou faça uma contribuição única.




(Este anúncio é diretamente inspirado numa solicitação feita pelo jornal britânico ‘The Guardian’. A imprensa independente de todo o mundo está buscando nesse tipo de apoio uma forma de existir e persistir.)


PUBLICIDADE
PUBLICIDADE

Outras Notícias

PUBLICIDADE
X

Assine e receba as últimas notícias

O melhor da imprensa independente

PUBLICIDADE

Diálogos do Sul

PUBLICIDADE

Últimas notícias

Mais Lidas