Itália tem 'boom' de empresas abertas por imigrantes nos últimos quatro anos

Número de empresas registradas por estrangeiros, principalmente vindos de Marrocos e Bangladesh, aumentou em 24 mil unidades, o que levou o setor do comércio a ter um saldo positivo na geração de 15 mil empregos – alta de 8,3%

A constante chegada de imigrantes à Itália fez com que o número de "ambulantes" nas maiores cidades do país aumentasse 30% nos últimos quatro anos, informou em um relatório da União Italiana das Câmaras de Comércio, Indústria, Artesanato e Cultura (Unioncamere-Infocamere). O relatório analisou as empresas formais que abriram no país, mas que não têm sede fixa – por isso, a referência ao termo "ambulante".


Clique e faça agora uma assinatura solidária de Opera Mundi


O estudo concluiu que a cidade de Nápoles, no sul do país, é a recordista no número de comércios de rua, que registraram forte crescimento também em Roma e em Milão entre 2012 e 2016.

Em números totais, o número de empresas estrangeiras aumentou em 24 mil unidades, o que levou o setor do comércio a ter um saldo positivo na geração de 15 mil empregos (alta de 8,3%). A pesquisa ainda mostrou que caiu o número de empresas criadas por estrangeiros com menos de 35 anos, que foram cerca de 1,8 mil nos últimos quatro anos.

Massimiliano Purpura / Flickr CC

Maioria de empresas abertas por estrangeiros na Itália consiste em bancas de comércio ambulante, espalhadas pelas cidades do país 

Cidade italiana inicia obra para 'contextualizar' painel que enaltece Mussolini

Irlanda aumenta estimativa e prevê crescimento econômico de 4,3% em 2017

FMI eleva previsão de crescimento da economia mundial em um décimo, para 3,5%

 

O setor mais representado nas bancas de comércio ambulante pelo país é o setor de tecidos e artesanatos, com 51.646 empresas registradas. E, apesar dos marroquinos ainda representarem o maior número de empreendedores do país, com 40.189 empresas, os recém-chegados de Bangladesh registraram o maior boom de registros, com 6.659 ambulantes a mais entre 2012 e 2016, totalizando 15.213 empresas no total.

A população marroquina na Itália é a segunda que mais obteve a cidadania italiana nos últimos anos e eles são o povo estrangeiro que mais tem seus cidadãos morando no país, com cerca de mais de meio milhão de moradores.

Apesar de aparentar, a imigração dos marroquinos não tem a ver com o fluxo migratório que vem pelo Mar Mediterrâneo - em acentuado aumento nos últimos quatro anos. No entanto, também pelas vias marítimas, a Itália recebe milhões de estrangeiros que vêm, sobretudo, de países do norte da África.



Uma vez que você chegou até aqui...


…temos algo a sugerir. Cada vez mais gente lê Opera Mundi, mas a publicidade dos governos, com o golpe, foi praticamente zerada para a imprensa crítica, e a publicidade privada não tem sido igualmente fácil de conseguir, apesar de nossa audiência e credibilidade. Ao contrário dos sites da mídia hegemônica, nós não estamos usando barreiras que limitam a quantidade de matérias que podem ser lidas gratuitamente por mês. Queremos manter o jornalismo acessível a todos. Produzir um jornalismo crítico e independente custa caro e dá trabalho. Mas nós acreditamos que o esforço vale a pena, pois um jornalismo desse tipo é essencial num mundo que preza a democracia. E temos certeza de que você concorda com isso.


Torne-se um assinante solidário ou faça uma contribuição única.




(Este anúncio é diretamente inspirado numa solicitação feita pelo jornal britânico ‘The Guardian’. A imprensa independente de todo o mundo está buscando nesse tipo de apoio uma forma de existir e persistir.)


PUBLICIDADE
PUBLICIDADE

Outras Notícias

PUBLICIDADE
X

Assine e receba as últimas notícias

O melhor da imprensa independente

PUBLICIDADE

Diálogos do Sul

PUBLICIDADE

Últimas notícias

Mais Lidas