Plano do imperialismo é 'derrubar Maduro' e 'tomar petróleo' da Venezuela, diz Evo Morales

Governante sempre tomou posições em defesa de Maduro, de quem é aliado na Aliança Bolivariana para os Povos de Nossa América (ALBA), que inclui Cuba, Equador e Nicarágua, entre outros países

O presidente da Bolívia, Evo Morales, afirmou nesta quinta-feira (20/04) que uma "conspiração" e intervenção na Venezuela contra o governo de seu aliado Nicolás Maduro terá como único propósito "apoderar-se do petróleo venezuelano". Segundo ele, “o plano do império” é derrubar o venezuelano.


Clique e faça agora uma assinatura solidária de Opera Mundi

“O plano do império é derrocar o presidente constitucional eleito pela Venezuela, Nicolás Maduro, como um aviso aos governos anti-imperialistas. Qualquer conspiração interna ou intervenção externa é para se apoderar do petróleo venezuelano”, afirmou, pelo Twitter

O governante sempre tomou posições em defesa de Maduro, de quem é aliado na Aliança Bolivariana para os Povos de Nossa América (ALBA), que inclui Cuba, Equador e Nicarágua, entre outros países.

Na quarta-feira (19/04), os partidários de Morales realizaram um ato de solidariedade com o governo da Venezuela, onde ocorreu uma jornada de manifestações convocadas pela oposição venezuelana.

Evo Morales diz que ataque dos EUA à Síria 'ameaça segurança internacional e paz mundial'

Países da Alba afirmam que OEA tem atitude 'ilegal, pró-imperialista e de interferência' com Venezuela

Maduro chama oposição para nova tentativa de diálogo na Venezuela

 

Agência Efe

Evo Morales saiu em defesa de Nicolás Maduro

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE

Outras Notícias

PUBLICIDADE
X

Assine e receba as últimas notícias

Destaques

O melhor da imprensa independente

PUBLICIDADE

A revista virtual
desnorteada

Mais Lidas

Últimas notícias

Protesto anti-Trump acaba em confronto no Líbano

Violência segue intensa no Oriente Médio após decisão americana de reconhecer Jerusalém. Policiais reprimem manifestação perto da embaixada americana em Beirute e, na cidade disputada, oficial israelense é esfaqueado