Popularidade de Stálin triplicou na Rússia desde 1990, mostra pesquisa

49% das pessoas entrevistadas afirmam que a Revolução de Outubro - que completa 100 anos em 2017 - desempenhou um papel positivo na história do país

Uma pesquisa do instituto independente Levada mostra que a popularidade do líder soviético Josef Stálin triplicou em 27 anos na Rússia. De acordo com o levantamento, 24% dos russos dizem gostar de Stálin, contra 8% em 1990.


Clique e faça agora uma assinatura solidária de Opera Mundi

Por outro lado, a popularidade de Vladmir Lenin caiu de 67% no começo dos anos 90 para 26%. Ao mesmo tempo, 49% das pessoas entrevistadas afirmam que a Revolução de Outubro – que completa 100 anos em 2017 – desempenhou um papel positivo na história.

A pesquisa, feita em março e divulgada no começo de abril, mostra que 36% das pessoas acreditam que a revolução bolchevique deu um “ímpeto” ao desenvolvimento social e econômico do país. No entanto, apenas 28% dizem que uma nova revolução socialista, aos moldes do que aconteceu em 1917, é possível de acontecer novamente. Quase 60% afirmam que esse cenário é improvável.

Catalunha: Milhares saem às ruas para protestar contra prisões cometidas pela guarda civil espanhola

Taiwan decide atrasar aprovação de casamento entre pessoas do mesmo sexo

Líderes mundiais se solidarizam com México após novo terremoto

 

Reprodução/Bundesarchiv

Popularidade de Stálin triplicou desde 1990, diz pesquisa

Stálin

Em 2016, o mesmo instituto fez uma pesquisa específica sobre a figura de Stálin. Os resultados mostraram que 54% das pessoas viam as atitudes do soviético como positivas; 17%, negativas; 32% eram indiferentes.

Ainda de acordo com a pesquisa do ano passado, 26% das pessoas disseram que os expurgos de Stálin aconteceram por questões políticas e devem ser analisados por uma perspectiva histórica.

Sob a liderança de Stálin, a União Soviética assegurou a vitória em cima da Alemanha durante a Segunda Guerra Mundial. O líder soviético comandou o país entre 1922 e 1953, ano de sua morte.

Leia Mais

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE

Outras Notícias

PUBLICIDADE
X

Assine e receba as últimas notícias

Destaques

Publicidade

A XV Semana de Relações Internacionais da PUC-SP se propõe a debater diversos temas de suma importância no mundo global, diverso, construído por múltiplas interseccionalidades e difíceis obstáculos que emergem em tempos nebulosos, incertos e de repressão e transgressão. Assim, o Centro Acadêmico de Relações Internacionais da PUC-SP convida todos a participarem de uma semana repleta de debates, circunscrevendo: a Segurança Pública e Internacional; aos desafios da migração num mundo de muros e fronteiras; aos direitos em oposição com a determinação neoliberal; aos discursos de resistência e política do Sul outrora colonizado; a inserção internacional brasileira pela política externa e comercial; aos desafios da saúde num mundo global e capitalista. Mini-cursos sobre desenvolvimento da África e narrativas alternativas ao desenvolvimento progressivista na América Latina e um workshop com a Professora Dra. Mônica Hirst serão oferecidos
Leia Mais

O melhor da imprensa independente

PUBLICIDADE

A revista virtual
desnorteada

Mais Lidas

Últimas notícias