Câmara dos EUA aprova projeto de Trump para revogar lei de saúde Obamacare

Plano apelidado de 'Trumpcare' derruba obrigatoriedade de se contratar um plano de saúde, assim como os subsídios para ajudar a população carente, além de livrar as grandes empresas da necessidade de garantirem planos de saúde a seus funcionários
A Câmara dos Representantes dos Estados Unidos aprovou nesta quinta-feira (04/05), por um apertado placar de 217 a 213, um projeto de lei para abolir e substituir o "Obamacare", a reforma do sistema de saúde implantada durante o mandato de Barack Obama.


Clique e faça agora uma assinatura solidária de Opera Mundi
 
Os republicanos já haviam tentado votar a medida proposta pelo presidente Donald Trump em março passado, mas sem sucesso. No entanto, a Casa Branca aumentou a pressão sobre os deputados nas últimas semanas e conseguiu reunir os votos necessários.
 
Um dos fatores que levou a isso foi a adição de US$ 8 bilhões ao projeto para cobrir aqueles que possuem problemas médicos antes de contratarem um seguro saúde. A reforma ainda precisa ser apreciada pelo Senado, mas sua aprovação na Câmara dos Representantes significa uma importante vitória para Trump, que prometera abolir o "Obamacare".

Agência Efe

Donald Trump discursa nos jardins da Casa Branca com deputados republicanos após a aprovação de projeto de seu governo para desmantelar Obamacare

 

EUA começam a instalar escudo antimísseis na Coreia do Sul

Governo Trump anuncia redução de impostos para mais ricos e empresas dos EUA

Abbas diz a Trump em encontro na Casa Branca que 'é hora' de pôr fim à ocupação de Israel na Palestina

 
O sistema criado por Obama obriga todos os norte-americanos a contratarem um seguro saúde, porém distribui subsídios para ajudar a população carente. Já o plano do novo presidente, apelidado de "Trumpcare", derruba essa obrigatoriedade, além de livrar as grandes empresas da necessidade de garantirem planos de saúde a seus funcionários.
 
Além disso, no projeto de Obama, seguradoras podem cobrar de idosos até três vezes mais que de jovens, enquanto no do republicano esse número sobe para cinco. O "Trumpcare" também reduzirá a expansão do programa "Medicaid", serviço público para quem está fora do mercado privado, sob a justificativa de diminuir as despesas do governo.
 
"Há risco de graves danos para os pacientes, milhões de americanos perderão o seguro sanitário por causa do projeto", criticou a Associação Médica Americana.
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE

Outras Notícias

PUBLICIDADE
X

Assine e receba as últimas notícias

Destaques

Publicidade

Um livro fundamental para a luta das mulheres brasileiras

Um livro fundamental para a luta das mulheres brasileiras

Este livro traz de volta, depois de anos esgotado, o texto "Breve Histórico do Feminismo no Brasil", da pesquisadora e militante Maria Amélia de Almeida Teles. E acrescenta seis ensaios da autora, que tratam de temas como o aborto, a luta pela creche, a violação dos direitos humanos das mulheres durante a ditadura militar, a repressão contra as crianças no período e ainda o feminicídio.

Leia Mais

O melhor da imprensa independente

PUBLICIDADE

A revista virtual
desnorteada

Mais Lidas

Últimas notícias

STJ rejeita censura e libera site 'Falha de S.Paulo'

Site fazia paródias do jornal Folha de S.Paulo e está fora do ar desde 2010, quando o processo começou; colegiado entendeu que a proibição, pedida pela Folha, era uma tentativa de censura e fere a irreverência do direito ao entretenimento

 

Brasil, um pária das Relações Internacionais

Angela Merkel, chanceler alemã, é uma das líderes internacionais que visitou América do Sul nos últimos meses sem sequer fazer uma escala em Brasília; no cenário internacional, o 'fora Temer' sempre foi uma realidade