França veta magreza extrema em modelos e obriga notificação em fotos com retoques

A partir de outubro, imagens retocadas digitalmente para emagrecer ou engordar alguém deverão estar acompanhadas da menção 'fotografia retocada' quando 'apareçam em propagandas difundidas em jornais, cartazes, internet ou em catálogos'
Modelos terão que apresentar um certificado médico para poder exercer a profissão na França e as imagens modificadas em computador para "emagrecer ou engordar" alguém deverão ser identificadas de forma explícita, determinam dois decretos publicados nesta sexta-feira (05/05) no Diário Oficial.


Clique e faça agora uma assinatura solidária de Opera Mundi
 
A partir de amanhã, modelos deverão possuir um laudo médico, válido por dois anos, que permita "verificar seu estado de saúde global", avaliado, "principalmente", pelo Índice de Massa Corporal (IMC). O Ministério de Saúde da França tomou como referência a Organização Mundial da Saúde (OMS), que diz que uma pessoa é considerada magra quando seu IMC – que calcula a relação entre o peso e a altura – é inferior a 18,5.
 
A lei contempla penas de até seis meses de prisão e multas de até 75 mil euros (R$ 261.300) para todo aquele que contratar alguém de magreza extrema nesse setor. Além disso, conforme o segundo decreto, a partir de 1 de outubro as imagens deverão estar acompanhadas da menção "fotografia retocada" quando "apareçam em propagandas difundidas em jornais, cartazes, internet ou em catálogos".
 

Aula Pública Opera Mundi: como enfrentar a violência contra mulheres?

Arábia Saudita é eleita para comissão que trata dos direitos das mulheres na ONU

A psiquiatrização das identidades trans no DSM-5: saúde, cidadania e o risco do pensamento colonizado

 

Eva Rinaldi / Flickr CC

Modelos terão que apresentar certificado médico que "verifique estado de saúde global", principalmente o IMC (Índice de Massa Corporal)

As medidas foram incluídas na lei sobre a Saúde Pública, publicada no Diário Oficial em janeiro de 2016, mas não tinham entrado em vigor até agora por conta de burocracias. O objetivo do Ministério é lutar contra a anorexia através da proibição de modelos muitos magros em desfiles e fotografias de moda.

Com estas regras, a França se une a outras iniciativas similares feitas por países como Itália e Espanha.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE

Outras Notícias

PUBLICIDADE
X

Assine e receba as últimas notícias

Destaques

Publicidade

A XV Semana de Relações Internacionais da PUC-SP se propõe a debater diversos temas de suma importância no mundo global, diverso, construído por múltiplas interseccionalidades e difíceis obstáculos que emergem em tempos nebulosos, incertos e de repressão e transgressão. Assim, o Centro Acadêmico de Relações Internacionais da PUC-SP convida todos a participarem de uma semana repleta de debates, circunscrevendo: a Segurança Pública e Internacional; aos desafios da migração num mundo de muros e fronteiras; aos direitos em oposição com a determinação neoliberal; aos discursos de resistência e política do Sul outrora colonizado; a inserção internacional brasileira pela política externa e comercial; aos desafios da saúde num mundo global e capitalista. Mini-cursos sobre desenvolvimento da África e narrativas alternativas ao desenvolvimento progressivista na América Latina e um workshop com a Professora Dra. Mônica Hirst serão oferecidos
Leia Mais

O melhor da imprensa independente

PUBLICIDADE

A revista virtual
desnorteada

Mais Lidas

Últimas notícias