Acompanhe os desdobramentos da crise política e protestos por 'Diretas Já' após denúncias contra Temer

Presidente Michel Temer foi gravado por dono da JBS, Joesley Batista, dando aval a pagamento para 'calar' ex-deputado Eduardo Cunha

Atualizado às 16:37 de 24/05/2017

O presidente Michel Temer foi gravado, segundo informações da imprensa brasileira, dando aval a um pagamento mensal para "calar" o ex-deputado Eduardo Cunha. O dinheiro era do dono do frigorífico JBS, Joesley Batista.


Clique e faça agora uma assinatura solidária de Opera Mundi

Além disso, o senador Aécio Neves (PSDB-MG) foi flagrado pedindo R$ 2 milhões para pagar sua defesa na Operação Lava Jato. Aécio foi afastado do cargo pelo STF.

As denúncias foram divulgadas no dia 17 de maio e, desde então, protestos por todo o país pedem a renúncia de Temer e eleições diretas para presidente.

Usaremos o Twitter de Opera Mundi e da Revista Samuel para fortalecer a cobertura dos veículos independentes focados no cenário nacional e, eventualmente, reproduziremos as principais reportagens em nossas páginas.

Siga:

 

Temer diz que gravação é 'fraudulenta' e ataca Joesley: 'falastrão' que cometeu 'crime perfeito'

Pai de primo de Aécio confirma desabafo: 'Ele não honra a memória do pai e do avô'

Eleição direta no Brasil é saída para crise, diz editorial do jornal britânico The Guardian

 

Mídia Ninja

Policiais reprimem protesto por Diretas Já e pela renúncia de Temer em Brasília nesta quarta-feira (24/05)

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE

Outras Notícias

PUBLICIDADE
X

Assine e receba as últimas notícias

Destaques

O melhor da imprensa independente

PUBLICIDADE

A revista virtual
desnorteada

Mais Lidas

Últimas notícias