Irã inaugura em Teerã maior biblioteca-jardim do mundo

Prédio se chama Jardim dos Livros de Teerã, tem cerca de 110 mil m² de área, capacidade para 240 mil obras e abriga livrarias, lojas, cinemas e centros científicos

O governo do Irã inaugurou nesta semana na capital do país a maior biblioteca-jardim do mundo. O prédio, que se chama Jardim dos Livros de Teerã, tem cerca de 110 mil m² de área e capacidade para 240 mil livros.


Clique e faça agora uma assinatura solidária de Opera Mundi

Além das bibliotecas (no plural) do edifício, ainda há loja de artes e de ciências, dez salas de cinema, auditório, área de pesquisa universitária e centros científicos para crianças e adolescentes, nos quais poderão ser feitos experimentos educativos.

Haverá, ainda, a doação de exemplares de mais de mil títulos de livros aos visitantes.

“A inauguração do Jardim de Livros de Teerã é o maior acontecimento cultural do país no momento”, disse, durante a abertura do espaço, o prefeito da cidade, Mohammad Bagher Ghalibaf.

Confira o vídeo abaixo:

Retorno de bolivianos é 'nova vitória' sobre Chile, diz Evo

Morre jornalista Paulo Nogueira, fundador do site 'Diário do Centro do Mundo'

Concurso internacional no Irã premia melhor charge contra Donald Trump

 

Veja fotos da livraria:

Reprodução

 

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE

Outras Notícias

PUBLICIDADE
X

Assine e receba as últimas notícias

Destaques

Publicidade

A XV Semana de Relações Internacionais da PUC-SP se propõe a debater diversos temas de suma importância no mundo global, diverso, construído por múltiplas interseccionalidades e difíceis obstáculos que emergem em tempos nebulosos, incertos e de repressão e transgressão. Assim, o Centro Acadêmico de Relações Internacionais da PUC-SP convida todos a participarem de uma semana repleta de debates, circunscrevendo: a Segurança Pública e Internacional; aos desafios da migração num mundo de muros e fronteiras; aos direitos em oposição com a determinação neoliberal; aos discursos de resistência e política do Sul outrora colonizado; a inserção internacional brasileira pela política externa e comercial; aos desafios da saúde num mundo global e capitalista. Mini-cursos sobre desenvolvimento da África e narrativas alternativas ao desenvolvimento progressivista na América Latina e um workshop com a Professora Dra. Mônica Hirst serão oferecidos
Leia Mais

O melhor da imprensa independente

PUBLICIDADE

A revista virtual
desnorteada

Mais Lidas

Últimas notícias