Empresa chinesa inaugura estação de energia solar em formato de panda

Usina ocupa uma área de 248 acres e tem capacidade de produção total de 100MW; projeto construído na cidade de Datong foi elaborado pela empresa Panda Green Energy Group após acordo com PNUD

A empresa chinesa China Merchants New Energy (CMNE), uma das principais investidoras em energia solar no país, inaugurou no dia 29 junho a primeira estação de energia solar do mundo no formato de um urso panda.


Clique e faça agora uma assinatura solidária de Opera Mundi

O projeto construído na cidade de Datong, na província chinesa de Shanxi, foi elaborado pela empresa Panda Green Energy Group após um acordo com o Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD), firmado em setembro de 2016.

Segundo dados da CMNE, a usina ocupa uma área de 248 acres e tem capacidade de produção total de 100MW (megawatt). Quando a estação estiver conectada 100% à rede, a empresa afirma que ela será capaz de gerar 3,2 bilhões de kWh (quilowatt-hora) de energia em 25 anos.

PNUD/Divulgação

Usina ocupa uma área de 248 acres e tem capacidade de produção total de 100MW

Ainda de acordo com a companhia, um dos benefícios que a usina pode trazer é a redução da emissão de poluentes. A CMNE diz que, com o funcionamento da estação, a China poderá reduzir em 2,74 milhões de toneladas a emissão de dióxido de carbono e em 1,056 milhão de toneladas, a de carvão.

Noruega anuncia corte de 50% em repasses contra desmatamento no Brasil em 1º dia de visita de Temer

Portugal lançou programa de 9 milhões de euros para eucaliptos uma semana antes de incêndio

Rússia e China apresentam plano conjunto para solucionar crise na península coreana

 
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE

Outras Notícias

PUBLICIDADE
X

Assine e receba as últimas notícias

Destaques

Publicidade

História Agrária da Revolução Cubana

História Agrária da Revolução Cubana
Este livro é um estudo sobre a saga da reforma agrária numa sociedade de origem colonial presa ao círculo vicioso do subdesenvolvimento. Fundamentado em farta documentação e entrevistas com técnicos e lideranças que participaram diretamente do processo histórico cubano, o trabalho reconstitui as barreiras encontradas pela revolução liderada por Fidel Castro para superar as estruturas materiais de uma economia de tipo colonial.
Leia Mais

O melhor da imprensa independente

PUBLICIDADE

A revista virtual
desnorteada

Mais Lidas

Últimas notícias