Seul propõe a Pyongyang conversas militares para reduzir tensão entre Coreias

Coreia do Sul ainda aguarda resposta do Norte sobre a realização do encontro, que aconteceria na próxima sexta na zona desmilitarizada na fronteira entre os dois países

Esteja sempre bem informado
Receba todos os dias as principais notícias de Opera Mundi

Receba informações de Opera Mundi

O governo da Coreia do Sul propôs nesta segunda-feira (17/07) a Pyongyang realizar ainda nesta semana – na sexta-feira, dia 21 - conversas militares pela primeira vez em quase três anos para reduzir a tensão em torno da fronteira que separa ambos os países.


Clique e faça agora uma assinatura solidária de Opera Mundi

Seul propôs que a reunião aconteça na chamada Zona de Segurança Conjunta (JSA, na sigla em inglês), que fica na zona desmilitarizada que funciona como divisão entre Norte e Sul, afirmou em coletiva de imprensa o vice-ministro de Defesa Suh Choo-suk.

"Conversações e cooperação entre as Coreias para aliviar as tensões e trazer paz à Península da Coreia será algo fundamental para impulsionar um ciclo mútuo e virtuoso nas relações bilaterais e no problema do programa nuclear norte-coreano", afirmou o ministro sul-coreano para a Unificação, Cho Myoung-gyon.

Seul realiza novas manobras com mísseis em resposta a teste norte-coreano

O que Trump vai fazer em relação à Coreia do Norte? Evitar a 3ª Guerra Mundial ou partir para o ataque?

Coreia do Norte diz que envio de 2 bombardeiros dos EUA à península é 'provocação'

 

Wikimedia Commons

Conversas aconteceriam na zona desmilitarizada na fronteira entre os dois países

A proposta - alinhada com a oferta de diálogo planejada recentemente pelo novo presidente sul-coreano, Moon Jae-in, em um discurso pronunciado em Berlim - foi feita em um momento marcado pelo aumento da tensão na península coreana com os insistentes testes de armas de Pyongyang.

Seul ainda aguarda a resposta de Pyongyang sobre a realização do encontro.

A China, país que possui laços estreitos com a Coreia do Norte, elogiou a iniciativa de Seul. "Esperamos que as Coreias do Norte e do Sul possam trabalhar duro numa direção positiva para romper com os impasses e retomar o diálogo e as discussões", afirmou Pequim.

Outras Notícias

X

Assine e receba as últimas notícias

Receba informações de Opera Mundi

Destaques

Publicidade

Faça uma pós agora!

Faça uma pós agora!

A leitura literária é um fator importante na construção de relações humanas mais justas. Do mesmo modo, a formação de leitores críticos é imprescindível para a constituição de uma sociedade democrática.

Por isso, torna-se cada vez mais urgente a abertura de novos e arejados espaços de interlocução qualificada entre os sujeitos que atuam nesse processo, em diversos contextos sociais.

A proposta do curso é proporcionar, por meio de discussões abrangentes e aprofundadas sobre a formação do leitor literário, uma reflexão ancorada principalmente em três áreas do conhecimento: a teoria literária, a mediação da leitura e a crítica especializada.

Leia Mais

A revista virtual
desnorteada

O melhor da imprensa independente

Mais Lidas

Últimas notícias

50 anos depois, ainda temos um sonho

Somente o acesso real de todos a serviços públicos de qualidade possibilitará a luta pela justiça social e pela redução das desigualdades