Polícia alemã investiga saudação nazista em show de rock

Deutsche Welle
Vídeo divulgado em redes sociais mostra neonazistas fazendo repetidamente saudação de Hitler em festival no estado da Turíngia; evento de extrema-direita atraiu seis mil pessoas.

A polícia da Turíngia, no leste da Alemanha, está analisando um vídeo divulgado nas redes sociais no qual neonazistas claramente fazem a saudação de Hitler durante um show realizado no sábado passado (15/07).


Clique e faça agora uma assinatura solidária de Opera Mundi

Segundo a polícia, o vídeo foi gravado durante um festival de rock de extrema direita realizado na cidade de Themar. Nele, dezenas de pessoas da plateia fazem repetidamente o gesto, que é proibido na Alemanha.

A polícia pediu a usuários do Facebook e do Twitter que lhe enviem eventuais gravações, pois o vídeo original foi apagado pelo usuário que o postara.

A polícia do estado alemão também está sendo alvo de críticas por não ter cancelado o show. Segundo o governo da Turíngia, a polícia registrou 46 ocorrências durante o evento, entre elas o uso de símbolos de organizações proibidas, ameaças, agressões e violações da legislação sobre o porte de armas.

Seis pessoas foram detidas de forma preventiva, e as autoridades identificaram outros 440 suspeitos. O show reuniu cerca de 6 mil pessoas, a ampla maioria delas membros da extrema direita alemã.

AS/dpa

Polícia de Hamburgo pede reforços durante cúpula do G20

Manifestação no último dia do G20 reúne mais de 75 mil pessoas em Hamburgo

Hamburgo registra mais protestos e detenções após encerramento da cúpula do G20

 

picture-alliance/dpa-Zentralbild/B. Schackow

Pessoas que foram a Themar, no estado alemão da Turíngia, para assistir a um show de rock de extrema-direita

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE

Outras Notícias

PUBLICIDADE
X

Assine e receba as últimas notícias

Destaques

O melhor da imprensa independente

PUBLICIDADE

A revista virtual
desnorteada

Mais Lidas

Últimas notícias

Protesto anti-Trump acaba em confronto no Líbano

Violência segue intensa no Oriente Médio após decisão americana de reconhecer Jerusalém. Policiais reprimem manifestação perto da embaixada americana em Beirute e, na cidade disputada, oficial israelense é esfaqueado