Venezuela: comissão da Constituinte acusa fraude em plebiscito informal da oposição

Segundo a oposição, mais de 7 milhões de pessoas votaram no pleito que aconteceu à revelia do órgão eleitoral venezuelano; chefe da Constituinte afirmou que houve mais de um voto por pessoa, inclusive de estrangeiros e crianças

A organização da campanha da Assembleia Nacional Constituinte (ANC) venezuelana, impulsionada pelo governo Nicolás Maduro, questionou nesta segunda-feira (17/07) os resultados apresentados pela oposição do plebiscito informal realizado ontem contra a ANC e o governo.


Clique e faça agora uma assinatura solidária de Opera Mundi

Segundo os organizadores da votação, 7.186.170 pessoas votaram no pleito que aconteceu à revelia do CNE (Conselho Nacional Eleitoral) venezuelano e não foi monitorado nem pode ser auditado, já que as cédulas foram queimadas na noite de ontem sob a justificativa de que os eleitores poderiam ser perseguidos.

Mais de 98% dos votantes teriam se manifestado contra a realização da ANC e a favor de um governo de transição, com a destituição de Maduro e novas eleições.

Jorge Rodríguez, chefe de campanha da Assembleia Constituinte e membro do governista PSUV (Partido Socialista Unido da Venezuela), declarou que os membros da equipe de contagem do referendo "multiplicaram por três" os votos reais obtidos neste processo não reconhecido pelo governo.

De acordo com Rodríguez, foram contadas como votos separados as marcações de "sim" de cada uma das três perguntas do referendo, que pedia, além da rejeição à Constituinte e novas eleições, que a FANB (Força Armada Nacional Bolivariana) responda ao Parlamento, controlado pela oposição.

Agência Efe

Segundo os organizadores da votação, 7.186.170 pessoas votaram no pleito que aconteceu à revelia do CNE (Conselho Nacional Eleitoral)

Ele também apontou que várias pessoas votaram mais de uma vez em diferentes seções, como os próprios organizadores do pleito haviam admitido que seria possível, já que não havia um controle sistematizado dos eleitores. Rodríguez também afirmou que votaram crianças e estrangeiros sem a nacionalidade venezuelana.

“No registro eleitoral de venezuelanos no exterior há 101 mil pessoas, mas segundo a oposição, votaram 693 mil pessoas” fora do país, disse. “Sem registro eleitoral, não se pode saber qual foi a participação. Como vão saber se são pessoas diferentes?”, questionou.

Maduro acusa oposição de querer instalar 'Estado paralelo' com referendo sobre Constituinte

Supremo da Venezuela concede prisão domiciliar a líder opositor Leopoldo López

Plebiscito da oposição é inconstitucional, diz jurista venezuelano

 

O jornalista Rolando Segura, da rede Telesur, publicou em seu Twitter um vídeo que supostamente mostra como uma pessoa votou três vezes no plebiscito da oposição em três centros de votação diferentes em Caracas:

O plebiscito informal da oposição aconteceu neste domingo em paralelo ao teste geral da eleição da ANC, organizado pela Justiça Eleitoral venezuelana. Rodríguez celebrou a “massiva participação” da população, mas não divulgou o número de eleitores que foram às urnas oficiais na simulação.

“Com sua massiva participação no ensaio eleitoral constituinte, o povo da Venezuela disse sim à paz, ao diálogo, e não a mais violência e linchamentos, nem mortes de jovens”, afirmou, em referência aos atos violentos em protestos opositores que deixaram mais de 90 mortos no país desde o fim de março.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE

Outras Notícias

PUBLICIDADE
X

Assine e receba as últimas notícias

Destaques

Publicidade

Um livro fundamental para a luta das mulheres brasileiras

Um livro fundamental para a luta das mulheres brasileiras

Este livro traz de volta, depois de anos esgotado, o texto "Breve Histórico do Feminismo no Brasil", da pesquisadora e militante Maria Amélia de Almeida Teles. E acrescenta seis ensaios da autora, que tratam de temas como o aborto, a luta pela creche, a violação dos direitos humanos das mulheres durante a ditadura militar, a repressão contra as crianças no período e ainda o feminicídio.

Leia Mais

O melhor da imprensa independente

PUBLICIDADE

A revista virtual
desnorteada

Mais Lidas

Últimas notícias

Deputados barram lei de aborto aprovada pelo Senado no Chile

Projeto que autoriza aborto nos casos de risco de vida para a gestante, estupro ou má formação do feto vai a comissão mista para ser reavaliado; Michelle Bachelet criticou oposição por votar por 'ideologia ou religião' contra a lei

 

Notas sobre Marco Aurélio Garcia, um grande camarada

MAG combinou interesses econômicos e políticos com uma visão anti-hegemônica clara e firmou-se como leme de uma diplomacia que tinha o desenvolvimento e a construção de novas parcerias Sul-Sul como meta