China vai construir 'vila marciana' no oeste do país para simular território de Marte

Localizada na província de Qinghai, área escolhida tem 9,5 milhões de km² desertificados com características similares às do planeta

Esteja sempre bem informado
Receba todos os dias as principais notícias de Opera Mundi

Receba informações de Opera Mundi

A China anunciou a construção de um espaço que simulará o território de Marte. A “Vila Marciana” será construída na região mongol-tibetana de Haixi, localizada na província de Qinghai, a 2170 km de distância a oeste da capital Pequim.


Clique e faça agora uma assinatura solidária de Opera Mundi

Segundo o Centro de Investigação da Lua e Espaço Profundo da Academia Chinesa de Ciências (SACMDE), o projeto funcionará para pesquisas e simulações de experimentos científicos.

Com pouca vegetação, a região possui uma área desertificada com 9,5 milhões de km², compondo uma paisagem “particularmente parecida com as do planeta Marte”, disse Liu Xiaoqun, diretor do SACMDE, ao justificar a escolha da área.

Rússia e China apresentam plano conjunto para solucionar crise na península coreana

Empresa chinesa inaugura estação de energia solar em formato de panda

Economia da China cresce 6,9% no segundo trimestre de 2017

 

Segundo o diretor, a “Vila Marciana” pode funcionar como ponto turístico e se tornar atrativo para a economia da região de Qinghai. Além disso, Xiaoqun espera que o espaço se torne um referencial de educação sobre Marte.

Reprodução/CGTN

Segundo Academia Chinesa de Ciências, projeto funcionará para pesquisas e simulações de experimentos; na foto, a área onde deve ser construída a Vila Marciana

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE

Outras Notícias

PUBLICIDADE
X

Assine e receba as últimas notícias

Receba informações de Opera Mundi

Destaques

O melhor da imprensa independente

PUBLICIDADE

A revista virtual
desnorteada

Mais Lidas

Últimas notícias

'Fatos alternativos' é a 'despalavra' de 2017

Termo estimula substituição de argumentos factuais por afirmações não comprovadas para manipular debate público, diz júri; iniciativa quer chamar atenção para palavras que ferem dignidade humana ou democracia

 

Sob a fumaça, a dependência

Não são apenas os fumantes que estão atrelados a um hábito do qual é difícil se livrar; o Brasil, líder global na exportação de tabaco, oculta sob os dados econômicos um quadro social de efeitos devastadores

 

Cientistas descobrem o que dizimou astecas

Após cinco séculos de mistério, equipe internacional de pesquisadores detecta bactéria, levada por europeus, que teria sido responsável pela morte de 15 milhões de pessoas em apenas cinco anos