Morre em Cuba Sigmund Sobolewski, o 'prisioneiro 88' de Auschwitz

Após o fim da II Guerra Mundial, Sobolewski se destacou pela sua luta contra grupos negacionistas do holocausto e os movimentos neonazistas

O polonês-canadense Sigmund Sobolewski, sobrevivente do campo de concentração de Auschwitz, morreu em um hospital de Cuba aos 94 anos por conta de uma pneumonia, anunciou um de seus biógrafos, o jornalista Byron Christopher. Sobolewski, cuja esposa Ramona nasceu na ilha, morreu na segunda-feira (07/08) na cidade de Bayamo (sudeste do país).


Clique e faça agora uma assinatura solidária de Opera Mundi

Conhecido como o "prisioneiro 88" pela sua ordem de entrada no campo de concentração, o sobrevivente do holocausto nazista foi levado a Auschwitz quando tinha 17 anos pelo seu vínculo ao Exército da Polônia, e passou quatro anos no local. Após o fim da II Guerra Mundial, Sobolewski se destacou pela sua luta contra grupos negacionistas do holocausto e os movimentos neonazistas.

Wikimedia Commons

Sobolewski, em 1992; sobrevivente de Auschwitz morreu nesta semana em Cuba

EUA: Juiz federal do Havaí bloqueia terceiro veto migratório decretado por Trump

Resultado eleitoral na Venezuela é 'mensagem brutal' a Trump, diz Maduro

Número de mortos em incêndios florestais em Portugal sobe para 37

 

O falecimento de Sobolewski "é uma notícia bastante triste porque restam cada vez menos testemunhas daquela história terrível da Europa", declarou à Agência Efe o chefe da seção política e econômica da Embaixada da Polônia em Cuba, Adrian Chrobot.

"Lamentamos a morte de uma pessoa tão ativa após a guerra, que contribuiu para que o mundo se informasse dos fatos terríveis realizados pelos alemães na Polônia ocupada durante a II Guerra Mundial", disse o diplomata.

O corpo de Sigmund Sobolewski, que também tinha Alzheimer, foi cremado em Cuba e sua família deve levar as cinzas ao Canadá, segundo sua última vontade.

(*) Com Efe

Leia Mais

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE

Outras Notícias

PUBLICIDADE
X

Assine e receba as últimas notícias

Destaques

Publicidade

Promoção 100 livros para os 100 anos da Revolução

Promoção 100 livros para os 100 anos da Revolução

Inspirada pela Revolução Russa, a Alameda Casa Editorial fez uma seleção de 100 livros com desconto de 20% e frete grátis. São livros que tratam da sociedade capitalista, do mercado de trabalho, do racismo, do pensamento marxista, das grandes depressões econômicas, enfim: do pensamento social que, direta ou indiretamente, foi influenciado pela revolução dos trabalhadores de 1917. Aproveite.

Leia Mais

O melhor da imprensa independente

PUBLICIDADE

A revista virtual
desnorteada

Mais Lidas

Últimas notícias