Uruguai pede reunião do Mercosul para discutir reforma trabalhista do Brasil, a qual diz ser 'retrocesso'

Ministério do Trabalho uruguaio enviou nota ao Itamaraty pedindo encontro especial no bloco; com reforma trabalhista do Brasil ‘retrocedemos dois ou três séculos’, diz ministro do Trabalho uruguaio

Esteja sempre bem informado
Receba todos os dias as principais notícias de Opera Mundi

Receba informações de Opera Mundi

O Ministério do Trabalho uruguaio enviou uma nota ao governo brasileiro solicitando uma reunião especial no Mercosul para discutir a reforma trabalhista aprovada pelo Congresso e sancionada pelo presidente Michel Temer (PMDB). A nota endereçada ao Itamaraty expressa a preocupação do país vizinho em relação à competitividade no mercado de trabalho. 


Clique e faça agora uma assinatura solidária de Opera Mundi

Em discurso realizado na última sexta-feira (11/08) na sede do Ministério do Trabalho e Seguridade Social do Uruguai , o ministro do Trabalho, Ernesto Murro, afirmou que a reforma trabalhista aprovada pelo Senado brasileiro é um “retrocesso” e que “não será só para os brasileiros”.

“Se vale mais um acordo individual entre um empregado e um patrão do que uma lei ou convênio, retrocedemos dois ou três séculos e isso não será apenas para os brasileiros”, disse o ministro. “Se, no Mercosul, temos que respeitar distintos direitos e obrigações, também precisamos respeitar direitos sociais e trabalhistas", acrescentou o ministro.

Agência Efe

Uruguai pediu reunião especial no Mercosul para discutir preocupação com reforma trabalhista

Comitê Brasileiro pela Paz na Venezuela classifica de 'arbitrária e ilegal' suspensão de Caracas do Mercosul

Brasil abandonou liderança da América do Sul para se alinhar aos EUA, diz pesquisadora

Ex-senador boliviano Roger Pinto Molina, asilado no Brasil, morre após queda de ultraleve

 

Rodolfo Nin Novoa, ministro de Relações Exteriores do país, declarou que a reforma “preocupa o Uruguai porque é uma maneira de competir com base com base na queda dos direitos trabalhistas, que sempre se tentou evitar”.

O ministro afirmou que, com a nota, o Uruguai não busca “interferir na legislação interna dos países, mas queremos marcar preocupações, porque assim vai ser bem difícil competir”.

Em resposta, o Itamaraty chamou o embaixador uruguaio no Brasil Daniel Amorín-Tenconi para dar explicações sobre o pedido, em um gesto diplomático que representa descontentamento.

Reforma

Aprovada em julho pelo Senado brasileiro, a reforma trabalhista passará a vigorar em 119 dias e integra uma agenda de retrocessos iniciada pelo governo Temer. Com ela, acordos individuais entre patrões e funcionários ganharão caráter de lei, com a possibilidade de privar o trabalhador de uma série de direitos conquistados.

Outras Notícias

X

Assine e receba as últimas notícias

Receba informações de Opera Mundi

Destaques

Publicidade

O livro que você quer!

O livro que você quer!

A Editora Alameda selecionou 31 títulos especialmente para você, leitor de Opera Mundi. Alguns destaques: Vila Buarque, o caldo da regressão, de Marcos Gama; Autoritarismo e golpes na América Latina, de Pedro Estevam Serrano; Machado de Assis - a Poesia Completa; A formação do mercado de trabalho no Brasil, de Alexandre de Freitas Barbosa; Nós que amamos a revolução, de Américo Antunes; Jorge Amado na Hora da Guerra, de Benedito Veiga; Da Pizza ao Impeachment, de Roberto Grün; Tsimane, de Aline Vieira, e Casa da Vovó, de Marcelo Godoy. A lista é incrível, aproveite. Tem alguns descontos convidativos e o frete é grátis para todo o Brasil.

Leia Mais

O melhor da imprensa independente

PUBLICIDADE

A revista virtual
desnorteada

Mais Lidas

Últimas notícias

'The Post': a história não foi bem assim

Jornalista Ben H. Bagdikian, personagem coadjuvante em The Post, tem uma versão diferente da contada no filme; Bagdikian é autor do livro O Monopólio da Mídia, que será lançado em abril pela editora Veneta