Comissão Interamericana de Direitos Humanos pede que governo argentino investigue paradeiro de Santiago Maldonado

Jovem de 28 anos está desaparecido desde o início do mês e foi visto pela última vez dentro de veículo militar na região da Patagônia

O titular da Comissão Interamericana de Direitos Humanos (CIDH), Francisco José Eguiguren Praeli, afirmou durante o programa “Rompiendo Moldes” da Radio Rebelde, emissora comunitária Argentina, que a Comissão enviará uma notificação ao governo argentino sobre o desaparecimento de Santiago Maldonado em Chubut, na Patagônia.


Clique e faça agora uma assinatura solidária de Opera Mundi

“Fazem poucos dias que recebi uma solicitação de medidas cautelares e denúncias do desaparecimento forçado e Santiago Maldonado. É um tema que temos analisado e tomamos a decisão de enviar uma notificação ao Estado nacional”, disse Praeli durante a entrevista ao “Rompiendo Moldes”.

Praeli também antecipou que solicitará ao governo argentino que “realize as investigações necessárias para saber o paradeiro de Maldonado e ofereça todas as garantias existentes”.

Reprodução

Ativistas argetinos exigem que Maldonado apareça vivo

 

Brasil abandonou liderança da América do Sul para se alinhar aos EUA, diz pesquisadora

Argentina interrompe apuração de primárias em meio a 'empate' entre Cristina e candidato de Macri

Cristina acusa governo Macri de manipular resultado de eleições primárias na Argentina

 

O jovem de 28 anos foi visto pela última vez no dia 1º de agosto durante ação da polícia militar argentina contra um protesto mapuche na província de Chubut . Segundo testemunhas que estavam no local, Maldonado foi detido por policiais e levado a bordo de um veículo militar da região. A justiça de Chubut até o momento trata o caso como averiguação e não como desaparecimento forçado.

Denúncia sobre o caso foi encaminhada para a CIDH após divulgação de vídeo mostrando como foi iniciada a operação da polícia no local.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE

Outras Notícias

PUBLICIDADE
X

Assine e receba as últimas notícias

Destaques

Publicidade

A XV Semana de Relações Internacionais da PUC-SP se propõe a debater diversos temas de suma importância no mundo global, diverso, construído por múltiplas interseccionalidades e difíceis obstáculos que emergem em tempos nebulosos, incertos e de repressão e transgressão. Assim, o Centro Acadêmico de Relações Internacionais da PUC-SP convida todos a participarem de uma semana repleta de debates, circunscrevendo: a Segurança Pública e Internacional; aos desafios da migração num mundo de muros e fronteiras; aos direitos em oposição com a determinação neoliberal; aos discursos de resistência e política do Sul outrora colonizado; a inserção internacional brasileira pela política externa e comercial; aos desafios da saúde num mundo global e capitalista. Mini-cursos sobre desenvolvimento da África e narrativas alternativas ao desenvolvimento progressivista na América Latina e um workshop com a Professora Dra. Mônica Hirst serão oferecidos
Leia Mais

O melhor da imprensa independente

PUBLICIDADE

A revista virtual
desnorteada

Mais Lidas

Últimas notícias