O que aconteceu com os outros sequestradores estrangeiros de Washington Olivetto?

Grupo de sequestradores era formado por estrangeiros de diversas nacionalidades; saiba o que aconteceu com eles

O grupo que sequestrou o publicitário Washington Olivetto em 2001 era formado por estrangeiros de diversas nacionalidades. Veja como está a situação de cada um dos que participaram:


Clique e faça agora uma assinatura solidária de Opera Mundi

Mauricio Norambuena
Condenado a 30 anos, o chileno está detido até hoje em um presídio de segurança máxima em Mossoró, no Rio Grande do Norte. A família pede a ida dele para o Chile ou para outro presídio. Leia mais sobre Norambuena aqui.

Marco Rodolfo Rodríguez Ortega
O chileno fugiu da cadeia em 2010 aproveitando uma falha da Justiça brasileira, que havia retirado dele o direito ao regime semiaberto. A decisão judicial, no entanto, não havia chegado ainda à Penitenciária de Itaí (SP) quando Ortega teve direito à saída temporária do Dia das Crianças. Hoje, está no Chile.

William Gaona Becerra
O colombiano fugiu nas mesmas circunstâncias que Rodríguez Ortega. Figura na lista de mais procurados da Polícia Federal, assim como o companheiro de sequestro.

Alfredo Canales Moreno
Também chileno, foi repatriado para o país de origem para seguir cumprindo a pena lá, beneficiado por um acordo que permite essa movimentação. Continua preso no Chile. O pacto, no entanto, não pode ser usado no caso de Norambuena, que tem condenações à prisão perpétua no Chile.

Karina Dana Germano López
A argentina, conhecida pelo apelido “La Galle”, cumpriu parte da pena no Brasil e foi transferida para o Presídio de Mulheres de Ezeiza, na região de Buenos Aires. Em 2012, a Justiça da Argentina concedeu liberdade condicional a Karina.

Martha Ligia Urrego Mejia
Segue presa na Penitenciária Feminina de Campinas, em São Paulo.

Leia também:
Preso desde 2002 pelo sequestro de Olivetto, Norambuena denuncia à CIDH regime 'inumano, cruel e degradante'
Relembre como foi o sequestro do publicitário Washington Olivetto

Congresso do Chile aprova lei que autoriza aborto em três circunstâncias

Governo chileno apresentará lei de casamento igualitário ao Parlamento

Tribunal Constitucional do Chile valida descriminalização do aborto

 

Reprodução

A partir da esquerda: Norambuena, Ortega, Becerra, Moreno e López; além deles, Martha Mejia participou da operação

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE

Outras Notícias

PUBLICIDADE
X

Assine e receba as últimas notícias

Destaques

Publicidade

A XV Semana de Relações Internacionais da PUC-SP se propõe a debater diversos temas de suma importância no mundo global, diverso, construído por múltiplas interseccionalidades e difíceis obstáculos que emergem em tempos nebulosos, incertos e de repressão e transgressão. Assim, o Centro Acadêmico de Relações Internacionais da PUC-SP convida todos a participarem de uma semana repleta de debates, circunscrevendo: a Segurança Pública e Internacional; aos desafios da migração num mundo de muros e fronteiras; aos direitos em oposição com a determinação neoliberal; aos discursos de resistência e política do Sul outrora colonizado; a inserção internacional brasileira pela política externa e comercial; aos desafios da saúde num mundo global e capitalista. Mini-cursos sobre desenvolvimento da África e narrativas alternativas ao desenvolvimento progressivista na América Latina e um workshop com a Professora Dra. Mônica Hirst serão oferecidos
Leia Mais

O melhor da imprensa independente

PUBLICIDADE

A revista virtual
desnorteada

Mais Lidas

Últimas notícias