Governo chinês pede diálogo para solucionar crise na península coreana

País também saudou a disposição da Suíça de agir como mediador neste processo

Esteja sempre bem informado
Receba todos os dias as principais notícias de Opera Mundi

Receba informações de Opera Mundi

As sanções contra a Coreia do Norte não solucionarão a crise na península se outras formas de aliviar a tensão não forem abertas, advertiu, nesta terça-feira (05/09), o Governo da China, enquanto a ONU estuda uma nova e mais forte resolução contra Pyongyang após teste nuclear.


Clique e faça agora uma assinatura solidária de Opera Mundi

Para resolver o conflito, "a força militar nunca é uma opção e as sanções por si só não oferecem uma saída", afirmou porta-voz do Ministério das Relações Exteriores chinês, Geng Shuang, em entrevista coletiva.

No entanto, Geng não esclareceu se a China apoiará uma nova rodada de sanções contra seu vizinho e se limitou a dizer que "as decisões do Conselho de Segurança dependem do resultado das discussões entre os membros" deste órgão.

 

 

Apenas 36% dos norte-americanos conseguem localizar Coreia do Norte no mapa, diz pesquisa

China pede que EUA respeitem princípio de não ingerência na Venezuela

Imprensa 'não deu devida atenção' ao tratado de proibição de armas nucleares aprovado pela ONU, diz assessor do CICV

 

Em um momento em que Estados Unidos, França e Reino Unido pedem uma resposta mais firme contra o regime norte-coreano após o teste nuclear realizado no domingo (03/09), Geng solicitou que as conversas sejam retomadas e espera que todas as partes evitem uma escalada da tensão.

Agência Efe

França, EUA e Reino Unido já pediram resposta mais firme ao governo norte-coreano


Neste momento, considera Geng, a "tendência dominante" é conseguir uma solução pela via "pacífica" e a China espera que todas as partes envolvidas sejam sensatas e "mantenham a calma", ao invés de "colocar lenha na fogueira".

Nesse sentido, o porta-voz chinês saudou a vontade da Suíça de agir como "mediador" na crise: "A China dá as boas-vindas e encoraja todas as propostas e esforços para aliviar a tensão", afirmou.

Outras Notícias

X

Assine e receba as últimas notícias

Receba informações de Opera Mundi

Destaques

Publicidade

O livro que você quer!

O livro que você quer!

A Editora Alameda selecionou 31 títulos especialmente para você, leitor de Opera Mundi. Alguns destaques: Vila Buarque, o caldo da regressão, de Marcos Gama; Autoritarismo e golpes na América Latina, de Pedro Estevam Serrano; Machado de Assis - a Poesia Completa; A formação do mercado de trabalho no Brasil, de Alexandre de Freitas Barbosa; Nós que amamos a revolução, de Américo Antunes; Jorge Amado na Hora da Guerra, de Benedito Veiga; Da Pizza ao Impeachment, de Roberto Grün; Tsimane, de Aline Vieira, e Casa da Vovó, de Marcelo Godoy. A lista é incrível, aproveite. Tem alguns descontos convidativos e o frete é grátis para todo o Brasil.

Leia Mais

O melhor da imprensa independente

PUBLICIDADE

A revista virtual
desnorteada

Mais Lidas

Últimas notícias

'The Post': a história não foi bem assim

Jornalista Ben H. Bagdikian, personagem coadjuvante em The Post, tem uma versão diferente da contada no filme; Bagdikian é autor do livro O Monopólio da Mídia, que será lançado em abril pela editora Veneta