Merkel e Putin apostam em solução pacífica para conflito norte-coreano

Comunicado do governo alemão informou que acredita em solução para conflito norte-coreano por 'vias pacíficas'; chanceler alemã já estabeleceu contato com outras lideranças mundiais a respeito do tema

Esteja sempre bem informado
Receba todos os dias as principais notícias de Opera Mundi

Receba informações de Opera Mundi

A chanceler da Alemanha, Angela Merkel, analisou nesta segunda-feira (11/09) com o presidente da Rússia, Vladimir Putin, o conflito nuclear norte-coreano e ambos concordaram em uma solução através de "vias pacíficas", informou o governo alemão em um comunicado.


Clique e faça agora uma assinatura solidária de Opera Mundi

Segundo a nota, Merkel e Putin conversaram hoje por telefone e a chanceler mostrou seu apoio aos esforços do Conselho de Segurança das Nações Unidas para aprovar com urgência novas sanções a fim de pressionar o regime de Pyongyang.

A conversa com Putin se soma às que a chanceler teve com os presidentes dos Estados Unidos, Donald Trump, da França, Emmanuel Macron, da Coreia do Sul, Moon Jae-in e com o primeiro-ministro do Japão, Shinzo Abe, em defesa de uma saída diplomática para crise, agravada pelo sexto teste nuclear norte-coreano.

Agência Efe

Chanceler alemã já estabeleceu contato com outras lideranças mundiais para tratar do tema

Presidente russo diz que sanções contra Pyongyang não resolverão problemas na região

A vida dos norte-coreanos que os meios de comunicação não mostram

China anuncia que apoiará novas medidas contra Coreia do Norte

 

A tensão voltou a aumentar nesta segunda-feira após a Coreia do Norte ameaçar causar "a maior dor e sofrimento" aos EUA por impulsionarem novas sanções contra Pyongyang na reunião do Conselho de Segurança da ONU realizada a pedido de Washington.

Outras Notícias

X

Assine e receba as últimas notícias

Receba informações de Opera Mundi

Destaques

Publicidade

Faça uma pós agora!

Faça uma pós agora!

A leitura literária é um fator importante na construção de relações humanas mais justas. Do mesmo modo, a formação de leitores críticos é imprescindível para a constituição de uma sociedade democrática.

Por isso, torna-se cada vez mais urgente a abertura de novos e arejados espaços de interlocução qualificada entre os sujeitos que atuam nesse processo, em diversos contextos sociais.

A proposta do curso é proporcionar, por meio de discussões abrangentes e aprofundadas sobre a formação do leitor literário, uma reflexão ancorada principalmente em três áreas do conhecimento: a teoria literária, a mediação da leitura e a crítica especializada.

Leia Mais

A revista virtual
desnorteada

O melhor da imprensa independente

Mais Lidas

Últimas notícias

Mulheres começam a dirigir na Arábia Saudita

Abertura é reflexo de uma mobilização de quase três décadas em defesa dos direitos das mulheres sauditas; as primeiras campanhas pelo direito a dirigir ocorreram nos anos 1990