Israel se junta aos Estados Unidos e anuncia saída da Unesco

País segue mesma justificativa do governo norte-americano de que organismo teria posições anti-Israel

O gabinete do primeiro-ministro de Israel, Benjamin Netanyahu, informou nesta quinta-feira (12/10) que deu instruções para "preparar" a retirada de Israel da  Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco), em paralelo com a saída dos Estados Unidos.


Clique e faça agora uma assinatura solidária de Opera Mundi

"A decisão do presidente Trump é corajosa e moral, porque a Unesco se tornou um teatro do absurdo e porque, ao invés de preservar a história, ela a distorce", declarou o premier.

Califórnia se declara "estado santuário" para proteger imigrantes nos EUA

EUA: Milhares de imigrantes pedem renovação do DACA após Trump anunciar seu fim

Estados Unidos anunciam sua saída da Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura

 

Agência Efe

Israel segue posição dos EUA para justificar a decisão


A decisão dos EUA entrará em vigor no dia 31 de dezembro de 2018. O governo norte-americano também indicou a Bokova seu desejo de continuar colaborando como Estado observador e "levar opiniões, perspectivas e conhecimentos especializados" sobre questões como "a proteção do patrimônio mundial, defendendo a liberdade de imprensa e promovendo a colaboração científica e a educação".

*Com informações da EFE e ANSA.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE

Outras Notícias

PUBLICIDADE
X

Assine e receba as últimas notícias

Receba informações de Opera

Destaques

Publicidade

Democracia

Democracia

A construção e a defesa da democracia envolve muitas áreas: feminismo, educação, história. Conheça alguns títulos da Alameda Casa Editorial sobre o tema.

Leia Mais

O melhor da imprensa independente

PUBLICIDADE

A revista virtual
desnorteada

Mais Lidas

Últimas notícias