Nigéria: Atentado suicida em mesquita deixa ao menos 50 mortos

Ataque ocorreu na cidade de Mubi, no Estado de Adamawa; suspeitas recaem em grupo radical Boko Haram

Um atentado a bomba deixou ao menos 50 mortos na Nigéria nesta terça-feira (21/11). O ataque ocorreu em uma mesquita localizada na cidade de Mubi (nordeste do país), segundo informações de autoridades policiais da região.


Clique e faça agora uma assinatura solidária de Opera Mundi

Testemunhas relataram que a ação possivelmente foi cometida por uma criança ou por um adolescente, já que o autor aparentava ser “muito jovem”. O terrorista entrou na mesquita durante as orações da manhã.  

Mubi fica no Estado de Adamawa, que já foi controlado pelo Boko Haram, expulso da região em 2015. Autoridades do país suspeitam que o atentado tenha ocorrido por ação do grupo.

Wikimedia Commons

Autoridades militares nigerianas investigam participação do Boko Haram no atentado

EUA: no 1º grande atentado terrorista na era Trump, atirador mata dezenas durante show em Las Vegas

Ataque na Somália: seis perguntas e respostas para entender o atentado em Mogadíscio

Somália: atentado em Mogadíscio deixa 27 mortos

 

“Foi um ataque devastador na mesquita quando as pessoas se reuniam para orar”, afirmou Ahmed Idris, da Al Jazeera. O correspondente disse ao jornal que “o número de feridos é tão alto que provavelmente veremos mais e mais pessoas sucumbindo”. Acrescentou dizendo que o atentado “não está longe do (...) epicentro da insurgência do Boko Haram”.

O ataque desta terça já é considerado o maior desde dezembro de 2016, quando 56 pessoas foram mortas em um atentado a bomba em uma feira. A número ainda pode superar o do ataque do ano passado, já que ainda não há uma informação oficial sobre os mortos.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE

Outras Notícias

PUBLICIDADE
X

Assine e receba as últimas notícias

Destaques

O melhor da imprensa independente

PUBLICIDADE

A revista virtual
desnorteada

Mais Lidas

Últimas notícias

Protesto anti-Trump acaba em confronto no Líbano

Violência segue intensa no Oriente Médio após decisão americana de reconhecer Jerusalém. Policiais reprimem manifestação perto da embaixada americana em Beirute e, na cidade disputada, oficial israelense é esfaqueado