Brasil e Bolívia assinam acordos de cooperação

Deutsche Welle
Temer recebe presidente Evo Morales no Palácio do Planalto, e governos firmam pactos para reforçar segurança nas fronteiras e melhorar integração de infraestrutura entre as nações por meio de um corredor ferroviário

Esteja sempre bem informado
Receba todos os dias as principais notícias de Opera Mundi

Receba informações de Opera Mundi

O presidente Michel Temer recebeu nesta terça-feira (05/12), em Brasília, o presidente da Bolívia, Evo Morales, em visita oficial ao Brasil. Após uma reunião entre os líderes e ministros de ambos os países, os governos assinaram dois acordos bilaterais nas áreas de segurança e transportes.


Clique e faça agora uma assinatura solidária de Opera Mundi

O primeiro pacto, um memorando de entendimento, foi assinado pelo ministro dos Transportes, Maurício Quintella, e o ministro boliviano de Obras Públicas, Milton Claros Hinojosa, a fim de melhorar o tráfego ferroviário entre os dois países sul-americanos.

Descrito como um projeto de "suma importância estratégica na região", o chamado corredor ferroviário bioceânico prevê a futura construção de uma ferrovia entre os portos de Santos, no litoral Atlântico, e de Ilo, cidade peruana no Pacífico, passando pelo território boliviano.

Temer afirmou que a integração física entre os oceanos é "fundamental" e que "a conexão ferroviária facilitará o transporte de produtos e gerará mais prosperidade para nossos povos".

"Avançar neste trem está nas nossas mãos. Com isto ganhamos todos: cortamos tempo, cortamos distâncias, reduzimos custos, venderemos muito melhor nossos produtos. E essa é a verdadeira integração", disse Morales durante a cerimônia de assinatura.

picture alliance/dpa/AP Images/E. Peres

O presidente da Bolívia, Evo Morales, e Michel Temer no Palácio do Planalto

Presidente de ONG detalha em julgamento na Itália funcionamento de aparelho repressivo da ditadura no Brasil

Argentina condena dezenas por "voos da morte" e crimes na ditadura

Governo e oposição venezuelana dialogam em Santo Domingo

 

O segundo acordo é um esforço para aumentar a segurança nas fronteiras entre Brasil e Bolívia. O ato de cooperação policial tem o objetivo de fortalecer a prevenção e o combate ao crime organizado, bem como terrorismo, roubo de veículos, tráfico de pessoas, drogas e armas de fogo, entre outros.

Segundo o Planalto, a visita de Morales ao Brasil foi também destinada a fortalecer a coordenação bilateral em temas como energia, temas migratórios e consulares, comércio e investimentos.

Morales possui interesses relacionados à venda de gás natural, uma vez que a Bolívia deseja expandir seus parceiros comerciais e vender o excedente de produto que não está sendo consumido atualmente pela Petrobras, que é compradora do gás do país.

O líder boliviano aterrissou em Brasília na noite desta segunda-feira, depois de o encontro ter sido cancelado por Temer duas vezes nos últimos dois meses. Nesta terça, ao chegar ao Palácio do Planalto, foi recebido com honras militares e um aperto de mão do presidente no alto da rampa que conduz ao primeiro andar do edifício.

Morales é o primeiro presidente do chamado eixo bolivariano que visita o Brasil desde o impeachment de Dilma Rousseff. Na ocasião, ele classificou a cassação da petista de "golpe" e chegou a convocar para consulta o embaixador boliviano em Brasília.

O Brasil, no entanto, é o maior parceiro comercial da Bolívia. É também o principal mercado de destino das exportações bolivianas, com 19% do total. Em 2016, o intercâmbio bilateral alcançou 2,8 bilhões de dólares.

Nesta terça-feira, Temer ainda destacou que os dois países compartilham vínculos históricos e humanos, além de uma ampla região de fronteira. "Diálogo e respeito mútuo trazem resultados muito positivos, e é o que demonstra a recente evolução das relações do Brasil com a Bolívia e, particularmente, é o que representa a visita de Vossa Excelência", disse o presidente.

Outras Notícias

X

Assine e receba as últimas notícias

Receba informações de Opera Mundi

Destaques

Publicidade

Faça uma pós agora!

Faça uma pós agora!

A leitura literária é um fator importante na construção de relações humanas mais justas. Do mesmo modo, a formação de leitores críticos é imprescindível para a constituição de uma sociedade democrática.

Por isso, torna-se cada vez mais urgente a abertura de novos e arejados espaços de interlocução qualificada entre os sujeitos que atuam nesse processo, em diversos contextos sociais.

A proposta do curso é proporcionar, por meio de discussões abrangentes e aprofundadas sobre a formação do leitor literário, uma reflexão ancorada principalmente em três áreas do conhecimento: a teoria literária, a mediação da leitura e a crítica especializada.

Leia Mais

A revista virtual
desnorteada

O melhor da imprensa independente

Mais Lidas

Últimas notícias