Beatriz Sánchez, da Frente Ampla, anuncia apoio 'pessoal' a candidato de Bachelet no Chile

Pesquisa divulgada no último dia 1º de dezembro mostra Piñera e Guillier em empate técnico; segundo turno acontece no dia 17

Esteja sempre bem informado
Receba todos os dias as principais notícias de Opera Mundi

Receba informações de Opera Mundi

A ex-candidata da Frente Ampla às eleições presidenciais do Chile, Beatriz Sánchez, afirmou que irá apoiar de maneira “pessoal” o candidato da presidente Michelle Bachelet Alejandro Guillier, que faz parte da coalizão Nova Força da Maioria. A decisão veio depois de o adversário de Guillier, o ex-mandatário Sebastián Piñera, acusar os dois de fraude eleitoral.


Clique e faça agora uma assinatura solidária de Opera Mundi

“Nesta manhã, Sebastián Piñera cruzou um limite e não podemos submeter o Chile a um risco desta natureza. Piñera não só significaria um risco, mas também um retrocesso para os chilenos”, disse Sánchez, na última segunda-feira (04/12).

Sánchez rechaçou as acusações de Piñera sobre a suposta fraude no primeiro turno e as catalogou como “inaceitáveis”. A ex-candidata afirmou que, após um período de reflexão, decidiu anunciar seu voto. “Meu voto é contra Sebastián Piñera e por Alejandro Guillier”.

Equipe internacional de peritos afirma que Pablo Neruda não morreu de câncer

Ex-presidente Sebastián Piñera e Alejandro Guillier, candidato de Bachelet, vão ao 2º turno no Chile

Coalizão de esquerda Frente Ampla supera pesquisas e se consolida como 3ª força política do Chile

 

Flickr/Patricio Alarcon

Beatriz Sánchez apoiou de maneira 'pessoal' o candidato Alejandro Guillier

O apoio de Sánchez, no entanto, é, segundo ela, pessoal – já que sua coligação, a Frente Ampla, decidiu não apoiar nenhum dos dois candidatos oficialmente. Para a ex-candidata, jornalista de profissão, Guillier terá que fazer mais para conquistar os votos da coalizão, que terminou em terceiro lugar no primeiro turno.

Segundo turno

O segundo turno está previsto para acontecer no próximo dia 17 de dezembro, um domingo.

A última pesquisa do Instituto Cadem, divulgada no dia 1º de dezembro – os levantamentos eleitorais só podem ser divulgados até no máximo 15 dias antes das eleições – mostra empate técnico entre os dois candidatos. Piñera aparece com 40% das intenções de voto, contra 38,6% de Guillier. A margem de erro da pesquisa é de 2,6 pontos percentuais.

No primeiro turno, Piñera teve 36,64% dos votos – apesar de as pesquisas o colocarem com mais 40% - e Guillier, 22,7%. Sánchez ficou em terceiro, com 20,27%.

(*) Com teleSUR

Outras Notícias

X

Assine e receba as últimas notícias

Receba informações de Opera Mundi

Destaques

Publicidade

Escravidão e Liberdade

Escravidão e Liberdade

A editora Alameda traz uma seleção especial de livros escravidão, abolição do trabalho escravo e sobre cultura negra. Conheça o trabalho de pesquisadores que se dedicaram profundamente a esses temas, centrais para o debate da questão racial e da história do Brasil. 

Leia Mais

A revista virtual
desnorteada

O melhor da imprensa independente

Mais Lidas

Últimas notícias

Irlandeses votam a favor da legalização do aborto

Maioria significativa respondeu com 'sim' em referendo sobre reforma da atual legislação do aborto na Irlanda, uma das mais restritivas da Europa; autoridades governamentais saúdam vitória da democracia em dia histórico

 

Santos anuncia ingresso da Colômbia na OTAN

O presidente e prêmio Nobel da Paz, J. Manuel Santos, escolheu ingressar na historicamente belicista OTAN na mesma semana em que se inicia a etapa final do processo eleitoral colombiano