Aula Pública Opera Mundi com Luiz Gonzaga Belluzzo: privatizar é a solução?

Professor da Unicamp e ex-consultor da Presidência afirma que soluções simplistas e polarizadas impedem saídas para a crise

Esteja sempre bem informado
Receba todos os dias as principais notícias de Opera Mundi

Receba informações de Opera Mundi

Opera Mundi TV

Na Aula Pública, Belluzzo defende a articulação entre iniciativa privada e Estado


Explicações simplistas sobre o papel do Estado na economia costumam prejudicar análises mais abrangentes sobre o desenvolvimento do país. É necessário compreender a natureza complexa do mercado a partir da articulação entre governo e iniciativa privada. Separar essas duas dimensões é um erro e impossibilita a busca por soluções para a crise brasileira. Polarizações como "vamos privatizar tudo" servem apenas para atrasar o nosso crescimento.

Clique e faça agora uma assinatura solidária de Opera Mundi

Essa é a análise de Luiz Gonzaga Belluzzo, professor da Unicamp e ex-consultor de economia da Presidência da República, ao discutir "Privatizar é a Solução para o Estado?", na Aula Pública Opera Mundi. Na aula, Belluzzo explica com os recursos arrecadados com a privatização dos anos 1990, durante os governos de Fernando Henrique Cardoso, foram consumidos pela dívida pública sem que a crise fiscal fosse resolvida.

Além disso, o processo foi acompanhado, inicialmente, por uma hipervalorização do real que resultou numa desindustrialização do país, no mesmo momento em que a China adotava políticas monetárias e cambiais que favoreciam o crescimento da produção de mercadorias industrializadas.

Para Belluzzo, os momentos de maior desenvolvimento do país foram marcados por uma articulação entre ações do Estado e da iniciativa privada. Ao contrário da ideia de que a economia é feita por ações individuais ou a separação entre privado e público, "o mercado é construído por meio de interações, pois a relação constante entre instituições dinamiza a economia", explica Belluzzo.

Ninguém vence uma corrida para o fundo do poço

Turquia ameaça romper com Israel se Jerusalém for reconhecida como capital pelos EUA

Putin ordena retirada de tropas russas da Síria

 

Assista ao primeiro bloco da Aula Pública com Luiz Gonzaga Belluzzo: privatizar é a solução para o Estado?


Na segunda parte, Luiz Gonzaga Belluzzo responde perguntas do público na Universidade Anhembi Morumbi



"Sobre o tema das privatizações, não podemos ser maniqueístas. Não é possível a constituição do mercado se o governo não garantir a execução dos contratos. Ao longo dos anos, o Estado se imcumbiu de assumir os monopólios naturais, como água, esgoto, ferrovias, estradas e logística, para que o setor privado possa desenvolver. Fórmulas simplistas como 'vamos privatizar tudo' só podem caber na cabeça de Michel Temer", conclui.

Leia Mais

Outras Notícias

X

Assine e receba as últimas notícias

Receba informações de Opera Mundi

Destaques

Publicidade

Faça uma pós agora!

Faça uma pós agora!

A leitura literária é um fator importante na construção de relações humanas mais justas. Do mesmo modo, a formação de leitores críticos é imprescindível para a constituição de uma sociedade democrática.

Por isso, torna-se cada vez mais urgente a abertura de novos e arejados espaços de interlocução qualificada entre os sujeitos que atuam nesse processo, em diversos contextos sociais.

A proposta do curso é proporcionar, por meio de discussões abrangentes e aprofundadas sobre a formação do leitor literário, uma reflexão ancorada principalmente em três áreas do conhecimento: a teoria literária, a mediação da leitura e a crítica especializada.

Leia Mais

A revista virtual
desnorteada

O melhor da imprensa independente

Mais Lidas

Últimas notícias

'Não podemos mais confiar na Casa Branca'

Ministro do Exterior da Alemanha reage às declarações de Trump, que descreveu a UE como um 'inimigo' dos EUA no comércio. Heiko Maas convoca uma Europa 'unida e soberana' para preservar a parceria com Washington

 

'Trump me disse para processar a UE', afirma May

Após presidente dos EUA declarar que primeira-ministra do Reino Unido ignorou conselho dele sobre o Brexit, líder britânica revela qual foi a sugestão do americano: não entrar em negociações com a União Europeia