Aula Pública Opera Mundi: O que a criança indígena deve aprender na escola?

Professora Aryane Silva, pesquisadora do tema na Unicamp, discute a implementação de um currículo escolar que respeite a cultura indígena

Esteja sempre bem informado
Receba todos os dias as principais notícias de Opera Mundi

Receba informações de Opera Mundi

Opera Mundi TV

Aryane Silva discute a implementação de um currículo escolar que respeite a cultura indígena


Com a rigidez dos currículos escolares, é difícil encontrar escolas que trabalhem com a diversidade dos estudantes indígenas. Questões éticas, linguísticas e princípios familiares são tensionados diariamente nas salas de aula. Aryane Silva, professora e mestranda em linguística pela Unicamp (Universidade de Campinas), responde: O que a criança indígena deve aprender na escola?


Clique e faça agora uma assinatura solidária de Opera Mundi

Segundo a professora, um passo importante é o de “entender que as etnias têm suas especificidades. São muitas etnias no Brasil e cada povo indígena vai ter sua cultura. Então não tem como dizer que a escola indígena vai encontrar um caminho modelo e vai seguir. Cada povo vai olhar para sua cultura e vai achar relevante ter ou não uma questão dela dentro da escola."

Veja o primeiro bloco, onde Aryane Silva discute a implementação da cultura indígena dentro do currículo escolar

Aula Pública Opera Mundi: A escola respeita a cultura afro-brasileira?

China vai ensinar alemão, espanhol e francês nas escolas secundárias do país

Aula Pública Opera Mundi: Qual o futuro da relação bilateral entre Brasil e China?

 

No segundo bloco, a professora responde perguntas dos correspondentes de Opera Mundi

Em um primeiro momento, "era interessante para o governo que os povos indígenas fossem integrados às sociedades para que eles pudessem explorar os territórios e os recursos naturais”, ao mesmo tempo em que "a religião tinha o interesse da catequização", afirma. Esta tentativa encontrou barreiras, uma vez que a diferença de idiomas dificultava a tarefa de alfabetizar esses povos. Em um segundo momento, traçado a partir da Constituição de 1988, “instituições não governamentais e o governo passam a ter essa preocupação com a educação”, afirma.

Mas como essa educação vai acontecer dentro da aldeia? Segundo Aryane, existem dois pontos de vista para a formulação do currículo dentro de comunidades indígenas. Há “comunidades que vão falar: nós queremos a escola aqui dentro e queremos nossa cultura dentro dela”. De outro lado, existe uma categoria que crê “que a escola é uma instituição do não índio”. Segundo ela, essas comunidades preferem a perspectiva de usar a escola “como uma ferramenta” para aprender os conhecimentos dos não índios.

Outras Notícias

X

Assine e receba as últimas notícias

Receba informações de Opera Mundi

Destaques

Publicidade

Escravidão e Liberdade

Escravidão e Liberdade

A editora Alameda traz uma seleção especial de livros escravidão, abolição do trabalho escravo e sobre cultura negra. Conheça o trabalho de pesquisadores que se dedicaram profundamente a esses temas, centrais para o debate da questão racial e da história do Brasil. 

Leia Mais

A revista virtual
desnorteada

O melhor da imprensa independente

Mais Lidas

Últimas notícias

Irlandeses votam a favor da legalização do aborto

Maioria significativa respondeu com 'sim' em referendo sobre reforma da atual legislação do aborto na Irlanda, uma das mais restritivas da Europa; autoridades governamentais saúdam vitória da democracia em dia histórico

 

Philip Roth: um escritor aberto ao outro

Aos poucos, a geração de escritores que me formou e que foi decisiva na minha opção por estudar a literatura contemporânea vai terminando; e eu vou ficando cada vez menos contemporâneo