Secretário de Estado dos EUA sugere golpe militar na Venezuela

Já no ano passado, em meio à convocação da Assembleia Nacional Constituinte, Trump havia falado abertamente sobre um golpe militar no país

Esteja sempre bem informado
Receba todos os dias as principais notícias de Opera Mundi

Receba informações de Opera Mundi

Pouco antes de iniciar uma viagem oficial à América Latina, o secretário de Estado norte-americano, Rex Tillerson, sugeriu que um golpe militar na Venezuela poderia fazer com que o país, segundo ele, “retornasse à Constituição”


Clique e faça agora uma assinatura solidária de Opera Mundi

"Não defendemos uma mudança de regime ou a retirada do governo do presidente Nicolás Maduro. Defendemos que eles retornem à Constituição. Na história da Venezuela, como na história de outros países da América Latina, muitas vezes são os militares que lidam com isso", disse ao ser questionado em um evento na Universidade do Texas nesta quinta-feira (01/02).

"Quando as coisas estão tão mal assim, quando a liderança militar entende que ele [governo] não pode mais servir aos cidadãos, eles tentam uma transição pacífica. Se isso acontecerá ou não, eu não sei", concluiu.

Segundo Tillerson, "o regime corrupto e hostil de Nicolás Maduro na Venezuela se agarra a um falso sonho e a uma visão antiquada da região que já causou desilusão em seus cidadãos".

Vínculos com ditadura e oligarquias: o que representa a vitória do direitista Abdo Benítez no Paraguai?

Direitista Mario Abdo Benítez, do Partido Colorado, é eleito presidente do Paraguai

Após onda de protestos violentos, presidente da Nicarágua revoga reforma da previdência

 

Flickr/CC

Tillerson sugeriu um golpe militar na Venezuela

Essa não é a primeira vez que o governo de Donald Trump defende uma intervenção militar contra Caracas. No ano passado, em meio à convocação da Assembleia Nacional Constituinte, Trump falou abertamente sobre um golpe militar no país.

No entanto, mesmo sendo críticos de Maduro, os governos da região rechaçaram a ideia, defendendo uma solução dentro da democracia para restabelecer a ordem na Venezuela.

Viagem para América Latina

Tillerson inicia nesta sexta-feira (02/02) seu giro pela América Latina, indo para a Cidade do México. Lá, deve ter como pauta a "ingerência" de chineses e russos na economia da região, a qual classificou como "alarmante".

Depois dos mexicanos, o secretário de Estado ainda irá para Argentina, Colômbia, Jamaica e Peru. Já o Brasil foi deixado de fora da visita oficial.

(*) Com Ansa

Leia Mais

Outras Notícias

X

Assine e receba as últimas notícias

Receba informações de Opera Mundi

Destaques

Publicidade

A música nos livros

A música nos livros

Música clássica, música popular, música engajada, música e política, música num romance policial. Se você gosta de música, não pode deixar de conhecer esses 20 títulos da editora Alameda. Clique aqui e confira. O frete é grátis.

Leia Mais

A revista virtual
desnorteada

O melhor da imprensa independente

Mais Lidas

Últimas notícias