Justiça dos EUA rejeita recurso de Trump contra proteção de imigrantes

Juízes negaram recurso do republicano que interrompeu sua tentativa de encerrar Daca; programa protege direitos de imigrantes que chegaram aos EUA ainda crianças ou adolescentes

Esteja sempre bem informado
Receba todos os dias as principais notícias de Opera Mundi

Receba informações de Opera Mundi

A Suprema Corte dos Estados Unidos rejeitou nesta segunda-feira (26/02) o pedido do governo do presidente Donald Trump de encerrar o programa de proteção dos milhares de imigrantes irregulares que foram ao país ainda menores de idade, os chamados "dreamers", e ordenou que o projeto seja mantido.


Clique e faça agora uma assinatura solidária de Opera Mundi

Os juízes negaram o recurso do republicano contra a decisão do magistrado federal William Alsup, de São Francisco, tomada em janeiro, que interrompeu a tentativa de Trump de encerrar o programa Daca.

Na ocasião, em sua decisão de 49 páginas, Alsup alegou que o argumento do Departamento de Justiça para eliminar o programa, apontando que é ilegal, é "uma premissa legal com falhas".

Wikicommons

Número de cidadãos da UE deixando Reino Unido é o maior em uma década

Para Coreia do Norte, sanções norte-americanas são 'ato de guerra'

Coreia do Norte está disposta a dialogar com Estados Unidos, diz Seul

 

O Congresso norte-americano tentou acelerar os debates sobre a questão da "Ação Diferida para Chegadas Infantis" (Daca) porque, em setembro do ano passado, Trump revogou a medida que concede status legal temporário a cerca de 690 mil jovens em situação ilegal.

O Daca protege os direitos daqueles imigrantes que chegaram aos EUA ainda crianças ou adolescentes, ou seja, que não foram ao país por vontade própria, mas sim porque país ou parentes os levaram até os EUA. 

Outras Notícias

X

Assine e receba as últimas notícias

Receba informações de Opera Mundi

Destaques

Publicidade

Faça uma pós agora!

Faça uma pós agora!

A leitura literária é um fator importante na construção de relações humanas mais justas. Do mesmo modo, a formação de leitores críticos é imprescindível para a constituição de uma sociedade democrática.

Por isso, torna-se cada vez mais urgente a abertura de novos e arejados espaços de interlocução qualificada entre os sujeitos que atuam nesse processo, em diversos contextos sociais.

A proposta do curso é proporcionar, por meio de discussões abrangentes e aprofundadas sobre a formação do leitor literário, uma reflexão ancorada principalmente em três áreas do conhecimento: a teoria literária, a mediação da leitura e a crítica especializada.

Leia Mais

A revista virtual
desnorteada

O melhor da imprensa independente

Mais Lidas

Últimas notícias

Justiça da UE condena Alemanha por poluição da água

Tribunal de Justiça da União Europeia considera que Berlim não fez o suficiente para deter contaminação de águas subterrâneas por nitrato; índices continuam altos apesar de leis mais severas para fertilizantes agrícolas