Delegação sul-coreana se encontra com Kim Jong Un em Pyongyang

rfi - português do brasil
Esta é a primeira vez que os responsáveis sul-coreanos se encontram com o dirigente da Coreia do Norte desde que ele chegou ao poder, em dezembro de 2011

Esteja sempre bem informado
Receba todos os dias as principais notícias de Opera Mundi

Receba informações de Opera Mundi

Uma delegação sul-coreana do alto escalão do governo encontrou-se nesta segunda-feira (05/02) com o dirigente norte-coreano Kim Jong-Un, para discutir maneiras de melhorar as relações entre os dois países. O anúncio foi feito pela presidência sul-coreana.


Clique e faça agora uma assinatura solidária de Opera Mundi

Esta é a primeira vez que os responsáveis sul-coreanos se encontram com o dirigente da Coreia do Norte desde que ele chegou ao poder, em dezembro de 2011. A delegação sul-coreana é formada por dez membros, e está sendo liderada pelo diretor do Departamento de Segurança Nacional, Chung Eui-yong. Eles jantaram hoje com o líder norte-coreano, um evento inédito na história das duas Coreias.

“Vamos falar sobre a vontade do presidente sul-coreano Moon Jae-In de abordar a questão da desnuclearização da península, e de uma paz permanente aproveitando o contexto de boa vontade e de melhorias das relações entre as duas Coreias, criadas pelos Jogos Olímpicos de Inverno de Pyeongchang”, declarou Chung Eui-yong antes do encontro.

Ministério da Unificação/Coreia do Sul

Primeira vez que os responsáveis sul-coreanos se encontram com o dirigente da Coreia do Norte desde que ele chegou ao poder, em dezembro de 2011

Para Coreia do Norte, sanções norte-americanas são 'ato de guerra'

Coreia do Norte está disposta a dialogar com Estados Unidos, diz Seul

O passaporte de Kim Jong-un e a irresponsabilidade da Reuters

 

A delegação foi recebida no aeroporto de Pyongyang por Ri Son Gwon, presidente da comissão para a reunificação pacífica do país e por Kim Yong Chol, que dirige o departamento norte-coreano dos assuntos entre as duas Coreias. Ambos foram à Coreia do Sul para assistir aos Jogos Olímpicos de Inverno deste ano. A trégua olímpica foi a ocasião para o Norte expressar seu desejo de diálogo com o Sul.

O objetivo é apaziguar a tensão crescente na península coreana, desencadeada pela expansão do programa nuclear do Norte, e mediar uma eventual discussão direta entre a Coreia do Norte e os Estados Unidos. Os dois países não descartam um diálogo, mas os americanos pedem que Pyongyang renuncie a seus programas balísticos e nucleares.

Míssil intercontinental é garantia de sobrevivência

Essa condição colocada pelo governo americano foi rejeitada pelas autoridades norte-coreanas. Kim Jong Un considera que o desenvolvimento de uma arma atômica e a possibilidade de atingir o território americano é uma garantia de sobrevivência do Norte. Pyongyang também denuncia as manobras militares conjuntas realizadas com frequência pelos dois países, e alega que se trata de preparativos de um conflito armado.

Publicado originalmente em Rfi

 

Outras Notícias

X

Assine e receba as últimas notícias

Receba informações de Opera Mundi

Destaques

Publicidade

Faça uma pós agora!

Faça uma pós agora!

A leitura literária é um fator importante na construção de relações humanas mais justas. Do mesmo modo, a formação de leitores críticos é imprescindível para a constituição de uma sociedade democrática.

Por isso, torna-se cada vez mais urgente a abertura de novos e arejados espaços de interlocução qualificada entre os sujeitos que atuam nesse processo, em diversos contextos sociais.

A proposta do curso é proporcionar, por meio de discussões abrangentes e aprofundadas sobre a formação do leitor literário, uma reflexão ancorada principalmente em três áreas do conhecimento: a teoria literária, a mediação da leitura e a crítica especializada.

Leia Mais

A revista virtual
desnorteada

O melhor da imprensa independente

Mais Lidas

Últimas notícias

Mulheres começam a dirigir na Arábia Saudita

Abertura é reflexo de uma mobilização de quase três décadas em defesa dos direitos das mulheres sauditas; as primeiras campanhas pelo direito a dirigir ocorreram nos anos 1990