Mulheres ganham 16% a menos que homens na União Europeia

rfi - português do brasil
Na Alemanha, no Reino Unido, na Estônia ou na República Tcheca, um homem chega a ganhar até 25% mais do que uma mulher ocupando a mesma função

Esteja sempre bem informado
Receba todos os dias as principais notícias de Opera Mundi

Receba informações de Opera Mundi

Na véspera do Dia Internacional da Mulher, dados divulgados nesta quarta-feira (07/03) pelo Eurostat, agência de estatísticas da União Europeia (UE), mostram que as mulheres que trabalham no bloco ganharam salários 16% menores do que os homens em 2016. A diferença varia entre os países do bloco, mas é sempre desfavorável às mulheres. 


Clique e faça agora uma assinatura solidária de Opera Mundi

Na Alemanha, no Reino Unido, na Estônia ou na República Tcheca, um homem chega a ganhar até 25% mais do que uma mulher ocupando a mesma função. Já na Romênia, na Itália ou em Luxemburgo, a diferença cai para cerca de 5%. 

A Estônia lidera o grupo de países com uma diferença superior à média, de 25,3%, e é seguida pela República Tcheca (21,8%) e pelas duas primeiras economia do bloco - Alemanha (21,5%) e Reino Unido (21%).  Abaixo da média de 16,2%, além da Romênia (5,2%) se situaram a Itália (5,3%), Bélgica (6,1%), Polônia (7,2%), Malta (11%), Suécia (13,3%), Espanha (14,2%), Dinamarca (15%) e França (15,2%).

Flickr/KylaBorg

Na Alemanha, no Reino Unido, na Estônia ou na República Tcheca, um homem chega a ganhar até 25% mais do que uma mulher ocupando a mesma função

Frente fria cobre praias de neve e já matou mais de 40 pessoas na Europa

Economia da Itália cresce 1,5% em 2017, maior alta desde 2010

Fascismo vira tema de disputa eleitoral na Itália

 

Situação piorou nos últimos anos em alguns países da UE

O Eurostat também comparou a igualdade salarial entre 2016 e 2011, quando as mulheres do bloco ganharam, em média, salários 16,8% menores do que os homens. Apesar da leve diminuição, a diferença salarial progrediu em dez países, com Portugal liderando. As portuguesas receberam 17,5% a menos do que os portugueses em 2016, ou seja, 4,6 pontos a mais do que cinco anos antes. Os demais países onde houve um aumento foram Bulgária, Irlanda, Croácia, Lituânia, Malta, Polônia, Eslovênia e Reino Unido.

Quinze dos 28 países da União Europeia publicaram na terça-feira (06/03) uma declaração lembrando que a igualdade de gênero é um dos valores fundamentais do bloco. No entanto, na prática, o reconhecimento dos direitos das mulheres é lento. 

A França conta com uma lei de isonomia salarial entre homens e mulheres há 35 anos, mas não é cumprida por todas as empresas. A ministra do Trabalho, Muriel Pénicaud, considera "alucinante" que a legislação seja ignorada.

Depois de promover uma série de consultas em todo o país, o governo francês vai anunciar na quinta-feira (08/03) um pacote de 50 medidas para promover a igualdade de gênero, uma prioridade do presidente Emmanuel Macron.

Publicado originalmente em Rfi

Outras Notícias

X

Assine e receba as últimas notícias

Receba informações de Opera Mundi

Destaques

Publicidade

Faça uma pós agora!

Faça uma pós agora!

A leitura literária é um fator importante na construção de relações humanas mais justas. Do mesmo modo, a formação de leitores críticos é imprescindível para a constituição de uma sociedade democrática.

Por isso, torna-se cada vez mais urgente a abertura de novos e arejados espaços de interlocução qualificada entre os sujeitos que atuam nesse processo, em diversos contextos sociais.

A proposta do curso é proporcionar, por meio de discussões abrangentes e aprofundadas sobre a formação do leitor literário, uma reflexão ancorada principalmente em três áreas do conhecimento: a teoria literária, a mediação da leitura e a crítica especializada.

Leia Mais

A revista virtual
desnorteada

O melhor da imprensa independente

Mais Lidas

Últimas notícias

Mulheres começam a dirigir na Arábia Saudita

Abertura é reflexo de uma mobilização de quase três décadas em defesa dos direitos das mulheres sauditas; as primeiras campanhas pelo direito a dirigir ocorreram nos anos 1990